6 provas de que sua estratégia de marketing está no caminho errado

Sua estratégia de marketing está trazendo lucro para o seu negócio? Quais dados você está mensurando para avaliar a eficácia das suas campanhas? Seguidores nas redes sociais não vale. Separamos neste artigo 5 provas de que ela pode estar direcionando você para o caminho errado.

Toda estratégia de marketing deve possuir 3 ingredientes: planejamento, execução e mensuração.

Você fez o planejamento direitinho? Definiu seu público-alvo e tem sua persona com as dores e necessidades bem claras? Na execução, está utilizando os canais e ferramentas corretos? e os KPIs? Está mensurando as métricas que realmente importam? As métricas são fundamentais para você acompanhar a eficiência e eficácia da sua estratégia de marketing. E elas não têm nada a ver com os likes do Facebook.

Tantas perguntas e você aí querendo saber se seu negócio está indo (ou não) no caminho certo e dando os resultados esperado…

Por isso preparamos um post, onde vamos mostrar 5 provas de que sua estratégia de marketing está no caminha errado. (E o que fazer para corrigí-la).

 

1. Seus objetivos não estão definidos claramente
Já ouviu falar em metas SMART? O SMART vem de Específico (S), Mensurável (M), Alcançável (A), Relevante (R) e Temporizável (T). Para ter sucesso em sua estratégia de marketing você deve ter objetivos claros. Isso te dará foco, além de evitar desperdiçar dois grandes ativos do seu negócio: tempo e dinheiro.
Tudo começa com um objetivo. Se não, está correndo sem direção. Isso irá permear mais à frente as métricas que você deverá mensurar.

Que tal um exemplo?
Dependendo do estágio do seu negócio, os objetivos podem variar, mas, em geral, se você está dando os primeiros passos no marketing digital e busca garantir o mínimo de presença na internet, o foco será em gerar leads para o seu negócio.

Então é importante definir em quantos dias você terá uma determinada quantidade de leads. Assim: “Em 30 dias, nosso negócio deverá ter captado, no mínimo, 50 leads.”

 

2. Seus nicho de mercado está saturado
A melhor forma de garantir seu lugar no mercado é através dos nichos de mercado. No entanto, você deve estudar e definir bem quando nicho de mercado irá atuar. Isso terá impacto direto sobre o desempenho da sua estratégia de marketing.

Se você decidiu investir em um nicho apenas porque gosta do tema, e não está tendo o retorno que gostaria, é provável que você esteja inserido em um nicho muito concorrido, o famoso “oceano vermelho”, dominado por grandes players.

A alternativa neste caso é buscar maior especificidade, sair do nicho e ir para o super nicho.

Um exemplo: seu negócio é do segmento de vestuário e vende para homens e mulheres de todas as idades. Percebeu como o próprio segmento em si é muito abrangente? Atendendo um público muito amplo, sua concorrência é maior.
E se você restringir mais seu público e mudar a atuação para o super nicho? Seu negócio seria agora especializado em moda infantil, para crianças de 0 a 10 anos. Com certeza, você terá muito menos concorrentes.

 

3. Sua persona não foi definida
Em outras palavras, você não tem ideia de com quem está falando…

A persona é uma representação semi ficcional que representa o cliente ideal de uma empresa, criada com objetivo de ajudar seu negócio a entender quem é seu cliente e do que ele precisa.

O marketing digital permite que você fale diretamente com quem está interessado em seu produto ou serviço. Pouquíssimos segmentos podem dizer que vendem pra todo mundo. Até mesmo um segmento como alimentação e vestuário, possui subgrupos e uma infinidade de públicos mais específicos com o qual trabalhar.

Portanto, para uma estratégia de marketing vencedora, você precisa ter uma persona definida. Se não tem, defina a sua pra ontem.

Se precisar de ajuda no processo de criação da sua persona, temos um conteúdo para facilitar. Acesse AQUI.

 

4. Você não está organizando seus conteúdos

Como você define os temas dos seus conteúdos? E como os distribui nos canais sociais? Se você produziu conteúdo e os distribuiu em todos os canais possíveis sem antes definir sua persona, você está fazendo isso errado.

Definir a persona é uma das etapas mais essenciais da sua estratégia. Afinal, para saber COMO e ONDE falar, você precisa saber para QUEM falar.

Entendendo sua persona, com suas dores e necessidades, seus hábitos e em quais redes sociais ele interage, saberá quais conteúdos abordar.

Dica Extra: Utilize a multiplicação mágica de conteúdo para adaptar o mesmo conteúdo para diferentes canais. Por exemplo: 1 ebook pode ser transformado em vários artigos e posts para as redes sociais.

 

5. Você não está mensurando as métricas corretas
O que é pior: não mensurar suas ações no marketing ou mensurar dados irrelevantes? Com certeza os dois cenários são prejudiciais.

Peter Drucker, o pai da administração moderna dizia que “o que não é medido não pode ser melhorado”. E nós complementamos dizendo que não saber o que medir, aliena seus resultados fazendo você gastar mais do que deveria e lucrando menos do que poderia.

Vamos considerar que você está mensurando algumas métricas em suas campanhas, seja diária, semanal ou mensalmente. Como saber se são as métricas corretas? Simples: olhe para o seu objetivo. Para cada objetivo, você tem uma ou mais métricas a ele relacionadas.

Se uma campanha tem como objetivo o incremento da receita e vendas, você deve ficar de olho em métricas como o retorno sobre investimento em suas campanhas (ROI), o custo de aquisição de clientes para o negócio (CAC) e o ticket médio, valor que cada cliente gasta, em média, nos serviços e produtos da sua empresa.

 

6. Você não sabe o retorno sobre os seus investimentos
O quanto dos seus esforços está se tornando lucro efetivamente?

Se toda estratégia tem como objetivo final gerar retorno financeiro para a empresa, ela não pode gastar mais recursos do que gera de receita. O Retorno sobre Investimento (ROI) é a métrica que demonstra se um investimento teve saldo positivo ou negativo.

Para saber qual o retorno, positivo ou negativo, basta seguir a fórmula:

ROI = ((Lucro – Investimento) / Investimento) x 100

Um exemplo: se em um ano você investiu R$10.000 em marketing, por exemplo, e gerou R$50.000 em receita, seu ROI foi de 4x ou 400%. Isso significa que a cada R$1 investido, você gerou R$4 de lucro.
Se o ROI está positivo, sua estratégia está trazendo lucro para a empresa. Se estiver negativo, significa que você está gastando mais do que deveria para adquirir novos clientes.

Se identificou com um ou mais problemas que estão direcionando sua estratégia de marketing para o caminho errado? Ao perceber estes sinais na sua empresa acenda uma luz amarela. É provável que exista uma oportunidade de melhoria, fazendo que com que seus esforços sejam mais assertivos e seus resultados, muito melhores.

Quer uma ajuda da Vindi com o marketing estratégico do seu negócio? Fale com um de nossos consultores, clicando no banner abaixo:

 

Deus Salve o Rei e Estratégia de Marketing

Eis que no início desse primeiro mês de 2018, a poderosa Globo investiu pesado e lançou sua nova novela ambientada na era medieval: Deus Salve o Rei!

 

A nova atração das 19h – horário nobre da emissora e sempre marcado pelas produções com um tom mais para o lado do humor e/ou para a experimentação, embarca em um ensaio repleto de inovações, temas atuais e uma inevitável comparação com séries como “Game of Thrones” e “Vikings” – mas pode ficar tranquilo: a Vindi não virou analista das produções da telinha – hoje vamos fazer um paralelo entre a nova novela e o que ela pode nos ensinar sobre estratégia de marketing, especialmente balizados pelo o que nos ensina Sun Tzu em seu famoso, brilhante e recomendadíssimo livro “A arte da guerra” – o qual apesar de, contam, ter sido escrito lá no ano de 500 a.C. (em tiras de bambu), ainda hoje nos serve de ensinamento paras o que fazer na “guerra do mercado”.  Vamos lá?

O que aprendemos sobre Estratégia de Marketing com Deus Salve o Rei

 

De cara e contextualizando, a trama da novela se passa em dois reinos: Montemor e Artena. Montemor tem muito minério, mas não tem água. Artena tem, mas não tem minério. A permuta entre estes recursos vitais sempre foi justa e equivalente até que começam as “tretas”, como em toda novela… Aí recomendo que você assista e leia os avisos abaixo:

 

Primeiro aviso: temáticas como briga de tronos, amores proibidos, ambições, atos de loucura e outras coisas de praxe nesse tipo de trama não vão aparecer aqui como spoilers ou como fruto da nossa dissertação nesse texto.

 

Segundo aviso: guerra, administração e gestão, sim, vão aparecer! A Arte da Guerra nos oferece lições fundamentais de estratégia, aqui simplificada e entendida como “fazer as coisas corretamente”. Para sermos mais objetivos, aqui fazemos o paralelo com os assuntos “recursos” (sempre limitados), “análise do ambiente” (marketing atuação no mercado, um ambiente incontrolável por definição, então, que tal analisá-lo primeiramente?) e “forças contra fraquezas” (lembrou dos famosos termos “vantagem competitiva” e “diferencial”?).

Sobre recursos: água e minério para ilustrar. Escassez/abundância e vice-versa para cada reino apresentado na trama. Sun Tzu escreveu:

“Um exército composto de cem mil homens só pode ser recrutado quando este dinheiro está disponível”.

É estupidamente comum ouvirmos relatos de empreendedores que reclamam de “tempos difíceis/crise” ou que estão à beira da falência, mas a reclamação é quase sempre a mesma “ficamos sem dinheiro”.

A verdade é que o problema geralmente está na capacidade operacional insuficiente, produtos ou serviços errados para determinado mercado e público, ou em uma infinidade de outros recursos geridos e aplicados de formada inadequada, mas que são fundamentais para tornar uma empresa bem-sucedida. Gerard Michaelson nos diz que:

“Para alcançar o sucesso, você precisa ter superioridade – o problema é que ela é sempre relativa”.

 

A pergunta retórica e chave então é essa: qual é o limite de recursos que podem ser alocados? Se você está realmente determinado a vencer, não há um limite máximo, no entanto, isso não quer dizer que você possa desperdiça-los de forma imprudente.

 

Falando sobre a análise do ambiente, quando a rainha Crisélia morre e nossa querida representante do casal do hexa, Bruna Marquezine (#BruMar), decide na trama botar em prática os seus planos expansionistas e acabar com a paz entre os dois reinos da novela, isso nos brinda o primeiro “P” que todo composto de marketing deveria ser iniciado: Pesquisa.

Sun Tzu nos disse “o soberano que prestar atenção nos meus estratagemas e analisar os lados antagonistas, com certeza vencerá a guerra, e eu, por esse motivo, ficarei ao seu lado”.

São 04 fatores que devem ser analisados segundo ele – já que uma boa avaliação desses elementos é a base para uma operação bem-sucedida. Veja só quais são:

  1. Influência moral, aqui podendo ser entendido como a “missão”, ou seja, a força da crença de lutar por algo e com compromisso;
  2. A temperatura, equiparada às “forças exteriores”, ou seja, fatores econômicos, sociais, culturais, políticos, tecnológicos e vários outros, obviamente, incontroláveis por nós;
  3. O terreno: essa é fácil – o mercado. Assim como o general precisa conhecer o terreno, a estratégia precisa considerar o cenário da ação – pessoas, praça, produto, promoção, preço, etc.;
  4. O comandante, ou no paralelo para o mundo dos negócios, a força e comportamentos do líder/gestor – os nomes mudam ao longo do tempo, mas os princípios da liderança continuam os mesmos (e pauta para um futuro texto…)

Quase finalizando, forças contra fraquezas – sempre! Se Artena e Montemor fossem duas empresas que disputam o mesmo mercado (praça, clientes, produtos similares, etc.), como poderiam usar seus recursos disponíveis e a análise feita um do outro para achar uma estratégia e uma vantagem na competição? Novamente, “tio Sun Tzu”,  nos brinda:

 

“Quando você tiver dez vezes a força do inimigo, cerque-o. Quando tiver cinco vezes a sua força, ataque-o. Se você tiver o dobro da sua força, combata-o. Se estiver em condições iguais, seja capaz de dividi-lo. Se estiver inferiorizado, seja capaz de se defender. E se estiver, de alguma maneira, numa posição desfavorável, seja capaz de evitá-lo.”

 

Parece lógico né, mas na vida real e no mercado é exatamente assim, e até pior: “um pelotão mais fraco acabará se rendendo a um mais forte se simplesmente ficar estático e fizer uma defesa desesperada”.

Repare na frase de alerta e lembre-se: a sugestão é ter sempre mobilidade e flexibilidade, estando pronto para a retirada, quando em desvantagem. Perder a batalha não significa perder a guerra. A questão não é de números brutos; a superioridade pode ser alcançada de várias maneiras nos negócios: elementos de marketing como preço, promoção, produto superior, posicionamento e diversas outras táticas.

É vital para qualquer estratégia de marketing (e de guerra…) bem sucedida, conhecer as virtudes e fraquezas do nosso adversário para que possamos calcular onde o nosso ataque se concentrará. Subestime o oponente e os resultados serão desastrosos. Será que Afonso, Amália, Rodolfo e Augusto (prometemos, sem spoiler) sabem disso? Cenas para os próximos capítulos…

 

E aí, o que achou do nosso artigo? Não se esqueça de usar o campo de comentários abaixo para continuarmos a conversa, beleza?

 

Até a próxima!

Entenda o essencial do Google Adwords para você captar clientes

O Google Adwords é a plataforma de anúncios do Google, que atrai visitantes para o seu site, no momento em que eles estão buscando por algo que você ofereça.

 

Confesso que posso dizer que quando comecei a usar o Google AdWords, era “tudo mato”. Quase não tinha Extrafarma em Belém e eu ainda tinha cabelo  =/

Na época era uma missão homérica convencer os clientes da importância da internet, e como o Google poderia ajudar a gerar mais visitas no site, e consequentemente mais oportunidades de negócio.

 

Por sorte, com a evolução do Marketing Digital, muita gente já tem consciência do quanto os anúncios online são importantes, do quanto o Google Adwords pode ajudar como uma excelente plataforma para atrair mais clientes em potencial para o seu negócio.

 

A questão é que ainda existe uma barreira nesse ponto, ou seja, apesar de muita gente entender conceitualmente a importância disso tudo, elas não sabem por onde começar.

 

Isso acontece, provavelmente, porque são muitas coisas para aprender, muitas informações que na prática, para quem está começando, fica difícil filtrar o que é realmente válido e o que não é.

 

Foi pensando nisso que preparamos o artigo de hoje.

 

Através dele, nós queremos ajudar a você que está interessado em extrair o potencial máximo da internet para transformar desconhecidos em clientes

 

Fique tranquilo, nós vamos simplificar tudo nesse conteúdo e tornar os processos mais fáceis de serem realizados.

 

Vamos juntos?

 

O que é o Google Adwords?

O AdWords é a plataforma de publicidade online do gigante de buscas Google. E através dele, anúncios são exibidos em forma de links patrocinados quando alguém realiza uma busca, seja por meio de computadores ou smartphones.

Os anúncios são exibidos principalmente nos resultados de pesquisas, relacionados às palavras-chave usadas nessa busca.

 

Repare que dentro da caixa verde aparecem os anúncios em destaque. Uma solução genial do Google. Afinal, nada mais oportuno do que estar presente no momento exato em que as pessoas estão pesquisando por algum produto ou serviço que você ofereça.

Legal, não é?

Mas não é só isso. Existem também outros formatos de anúncios disponíveis no AdWords, além da rede de pesquisa. Eles podem ser exibidos em forma de banners e vídeos, em áreas especiais e de visibilidade em diversos sites parceiros do Google.

Esse enorme conjunto de sites parceiros compõe a Rede de Display, o que inclui também o Youtube, plataforma de vídeos pertencente ao Google e que é considerado o segundo maior buscador do mundo.

Como funcionar o Adwords?

Toda vez que alguém busca algum termo no Google, em uma fração de centésimo de segundo acontece um leilão de anunciantes para exibir seus anúncios de acordo com a palavra-chave que fora digitada. Os anúncios são exibidos com base no preço máximo oferecido por clique por cada anunciante e um histórico de qualidade do anunciante

A parte boa é que o anunciante só paga por esse leilão quando seu anúncio é clicado.


Quem pode anunciar?

Pessoas ou empresas cadastradas no Google AdWords, e que possuam conta válida, com saldo suficiente, “comprando” palavras iguais ou similares às digitadas no Google, além de uma série de outras condições. O Google realiza então um leilão instantâneo, determinando a posição de cada anúncio
O importante é você saber que simplesmente pagar mais pelo clique não basta para o seu anúncio aparecer bem posicionado. Você deve trabalhar a “qualidade” de seu anúncio.

Resumidamente, o índice de qualidade é uma avaliação feita pelo Google, gerando uma nota de 1 a 10, utilizada para determinar se o anúncio, as palavras chave e a página de destino são relevantes para o internauta interessado naquele assunto.

Existem diversos motivos para você começar a usar JÁ o Google Adwords, separei abaixo as que considero mais convincentes:


Velocidade no planejamento e execução

Após configurar sua conta, definir suas palavras-chave e criar seu primeiro anúncio, basta escolher a forma de pagamento. Se optar por pagamento “automático”, seu anúncio será cobrado via cartão de crédito e se aprovado, seus anúncios começam a veicular imediatamente
Captar potenciais clientes em todos os estágios do funil de vendas.

Já falamos anteriormente sobre o funil, lembra? Caso não leia este nosso post sobre Funil de vendas: aprenda a transformar visitantes em clientes.

Com o Google Adwords, é possível criar campanhas para cada estágio do funil, separando por palavras-chave relacionadas.
Muitas vezes esse investimento para ter resultados de curto prazo é essencial por dar fôlego para realizar da maneira certa e sem atropelamento outras atividades de longo prazo como blog, mídias sociais e SEO.


Descobrir insights importantes para o negócio.

 

Utilizando o Google AdWords também é possível testar a taxa de conversão das palavras-chave relevantes para o seu negócio e identificar quais trazem o maior número de Leads ou vendas. No decorrer do processo é comum descobrir que nem sempre as palavras com maior volume de buscas são as que trazem mais oportunidades de negócio.

Essa análise permite identificar por quais palavras-chave valem a pena e ainda potencializar seu conteúdo de blog e redes sociais, focando em para palavras que realmente convertem.

Também é muito comum perceber tendências de busca e realizar adaptações nos produtos ou serviços. Por exemplo, se as pessoas buscam mais sobre biscoito do que bolacha, qual dos dois tipos de produtos você deve focar mais? (Estou partindo do pressuposto de que biscoito e bolacha são equivalentes para “Maria, Maizena, Cream Cracker” e “Passa-tempo, Negresco” respectivamente).

Abaixo assista um vídeo sobre como criar o seu primeiro anúncio no Google Adwords:

E aí, pronto para pôr o que você aprendeu hoje em prática? Aconselho a fazer o teste o quanto antes e, caso tenha alguma dúvida, não hesite em comentar e compartilhar sua dúvida/opinião aqui com a gente, ok?

Precisa de mais do que um vídeo? O que acha de tomar um cafezinho aqui com a gente e pensarmos juntos sobre como você pode usar a internet para captar mais clientes?


Como fazer de 2018 o 2017 que deu certo no marketing?

Época de fim de ano é sempre cheio de risos, confraternizações e deixar tudo para o ano que vem… será mesmo?

Vamos falar a verdade, você empresário, empreendedor, autônomo, estudante e afins, deve ter passado o ano todo assistindo palestras, webinários, lendo e-books e acompanhando as vídeo-selfies da Ana Tex sobre marketing para Whatsapp com uma única certeza:

 

ESSE ANO EU VOU DOMINAR O MARKETING DIGITAL

 

Certeza que o seu HD externo, Dropbox ou Google Drive devem te dar todos os recursos para isso, não é?

 

Você é do tipo que não espera a resposta cair no colo, vai atrás, estuda e planeja como vai fazer para usar a maravilhosa internet a seu favor.

Acertei?

Sim?

Eu sei, e sabe por que?  Porque eu já fui igual a você e também porque você é uma das personas que a Vindi tem como possíveis clientes. Agora me deixa dizer uma verdade inconveniente.

O ANO ESTÁ ACABANDO E VOCÊ NÃO CONSEGUIU…

 

Não conseguiu (A) Operacionalizar suas estratégias de marketing digital corretamente ou (B) Escolher o melhor caminho para transformar internautas em clientes.

 

Acertei novamente, não é mesmo?

 

Acredite, não estou dizendo tudo isso por desconfiar da sua capacidade, nobre ~e possivelmente ávido por me xingar~ leitor. Digo isso com o mais triste sentimento e identificação com a causa.

cliente

 

Vamos aos fatos!

 

O mercado não anda muito bem das pernas, arrisco dizer que é uma verdadeira guerra administrar uma empresa, cuidar dos funcionários, pensar no caixa e ainda lembrar que sem marketing digital sua vida empresarial tende a ser reduzida, e não sou eu quem estou falando isso, não. Olha aí:

“Há 10 anos a efetividade do marketing era dependente do peso da sua carteira. Hoje, a efetividade do marketing é dependente do tamanho do seu cérebro” – Brian Halligan, cofundador e CEO da Hubspot

 

Estamos a poucos dias das festas de fim de ano, mas já é tempo de você começar a planejar as ações que a sua empresa irá colocar em prática quando 2018 chegar. O Natal, o Réveillon e as férias vêm aí e é bom que as estratégias comecem a ser elaboradas desde agora.

 

Você já começou a pensar nisso?

Pois deveria. Deixar tudo para a última hora pode prejudicá-lo.

Pois é, vamos usar então mais o cérebro e menos a carteira para fazer de 2018, o 2017 que deu certo?

 

Uma pesquisa realizada pelo Boston Consulting Group (BCG) revelou que mais de 70% dos internautas usam buscadores, redes sociais e sites para pesquisar, descobrir e comparar produtos, empresas e serviços.

 

Ainda sobre a pesquisa, o impacto da internet é maior na fase de pré-compra. Descobrir, pesquisar e localizar marcas, produtos, serviços e lojas online já representa de 60% a 70% das pesquisas em sites, redes sociais e buscadores como o Google. Os canais online, como o Facebook e WhatsApp, também são amplamente utilizados pelo consumidores brasileiro para expressar as opiniões de pós-compra, tanto as positivas quanto as negativas (70%).

 

Portanto, seja você uma grande rede varejista ou uma tímida loja virtual, é imprescindível investir na sua campanha de marketing digital em 2018 a fim de alavancar sua influência online. Então aqui vão 4 dicas sobre como usar as mídias sociais para encantar seus potenciais consumidores.

[VINDI LIVES] #1 Seu Cliente mudou: entenda o como e o porquê!

 

[VINDI LIVES] #7 Desenvolvimento de Personas – Como acertar sua estratégia de marketing

Daily Vlog #5 Vindi – Como fazer um briefing para marketing digital

 

[VINDI LIVES] #4 Erros de marketing: O que não fazer para buscar o sucesso

 

E aí, o que falta para você começar a usar mais o cérebro, por a sua marca na internet e começar a transformar visitantes de seu site em clientes?

 

Já tem um site? Faça gratuitamente o raio-x do marketing digital e veja onde você pode melhorar sozinho e agora mesmo.

 

Principais erros no processo de construção de personas

 

Construção de personas não é algo simples e exige muita dedicação. Erros nesta etapa de planejamento do seu inbound marketing são normais, não se assuste! Vamos aos 03 principais erros na construção de personas:

 

  1.        Criar personas demais

Pecar por querer quantidade e não qualidade. Quando você consegue construir uma persona de qualidade, com definição precisa, clara à todos, certamente seus conteúdos terão melhores resultados.

Evite desperdiçar esforços tentando agradar diversas personas – muitas dessas são irrelevantes para o seu empreendimento (lembra de Pareto ou do cliente ideal? Pois é…). Comece com uma ou duas e, no futuro, analise se é válido ter outras. Lembre-se que quanto mais personas  mais material específico você terá que produzir para atendê-las.

 

  1.   “Eu acho que”


A persona deve ser construída baseada em fatos e dados: assim ela terá qualidade. Se ela não foi construída assim, pare e a reformule – uma qualidade duvidosa aqui tende a gerar para a sua empresa muito mais problemas do que você imagina!

 

  1.   Perda de tempo com detalhes irrelevantes

A analogia é por aí, não dá para tocar violino com o barco afundando. Foque no mais urgente e que resolva o problema.

Se durante o processo de construção da persona começar a surgir discussões do tipo “qual é a cor dos olhos ou cabelo” e a sua empresa não é do segmento de lentes de contato ou estética, sinto muito, você já queimou algumas horas do seu dia.

Dê atenção para aquilo que é realmente relevante: detalhes pequenos e irrelevantes, apenas atrasam o processo. Mantenha o foco nas principais características, como por exemplo, qual problema nossa empresa resolve dessa persona.

 

Após atentar para esses 03 erros, certamente você conseguirá ter uma persona bem clara, excelente para que seu time de marketing de conteúdo consiga produzir os melhores materiais para atender de forma mais humanizada o indivíduo.

 

EXEMPLO DE PERSONA BEM CONSTRUÍDA

Nome: Marina Moreira

Sexo: feminino

Idade: 30 anos

Cargo: Funcionária pública

Empresa: Tribunal de Justiça Federal

História: Marina Moreira é funcionária pública federal, cargo que conseguiu através de dedicação diária, através de rotinas intensas de estudo. Marina prosseguiu com essa rotina de dedicação também com relação ao seu corpo e sua saúde, já que pratica com frequência atividades esportivas de longa duração e alta intensidade, e participa de eventos de triathlon.

Marina é adepta de alimentação saudável e de atividades esportivas coletivas e individuais. Marina pesquisa com frequência dicas de alimentação saudável e sobre como melhorar o seu rendimento nas atividades físicas e durante o seu dia a dia.

Principais objetivos: Manter a forma física, ser referência para as suas amigas e família, mostrar que é possível ser bem sucedida profissionalmente sem descuidar da saúde. Sente necessidade de estar numa comunidade de pessoas com o mesmo perfil e comportamento.

Desafios: Conciliar a sua agenda profissional, com os eventos ligados a manutenção da sua qualidade de vida e melhoria de rendimento, sem deixar de lado os eventos sociais e familiares. A persona busca otimizar o seu tempo através de novas soluções que lhe permitam ter uma melhor agenda diária que possibilite  conciliar todas essas atribuições.

Como uma academia de alto padrão pode ajudar: Ao buscar novas soluções para ter uma melhor eficiência em seus treinamentos e otimizar a sua agenda diária, a persona terá acesso a um leque de serviços (Hiit, crossfit, natação, corrida, bike, musculação, etc), além do suporte a nutrição esportiva. Treinos variados, intensos e de curta duração, que podem substituir horas de baixo rendimento, permitindo assim, mais tempo livre para outras atividades. Fornecendo um ambiente que reúna pessoas como ela, bem sucedidas e adeptas a esportes, dando senso de comunidade, com treinos direcionados para a melhoria de rendimento físico, além de eventos em grupo como corridas e bike de rua. A academia será como um centro de serviços esportivos para a melhoria de rendimento.

 

Agora que você já entendeu o que são personas, a importância de tê-las bem definidas para o sucesso da sua estratégia e como evitar os erros mais comuns desse processo, faça um Raio-X do marketing digital do seu negócio gratuitamente!

 

Clique no banner e experimente nossa ferramenta GRATUITA.

 

 

O que é estratégia de marketing?

É muito comum ver empresas gastando tempo e recursos tentando encontrar o modelo de negócio perfeito e, quando acham que encontram, percebem (tardiamente) que o mercado não precisa, não quer ou não entende o que elas oferecem…

Essa falta de visão sobre o negócio pode ser resolvida com a ajuda de uma boa estratégia de marketing.

A palavra estratégia vem do latim strategĭa que, por sua vez, deriva de dois termos gregos: stratos (“exército”) e agein (“conduzir”, “guiar”). Portanto, o significado primário de estratégia é a arte de conduzir as operações militares.

 

Não dorme aí, Zerocinco.  Segura essa granada e vem comigo.

Tendo em mente a definição acima, falemos agora sobre o conceito de marketing. Tem uma frase que eu gosto muito.

“É o processo de atrair e manter o cliente”. (Theodore LEVITT, 1990)

Juntos, estratégia + Marketing  podem ser entendidos como uma forma de guiar as operações para atrair e manter clientes.

 

Ok, está acompanhando o raciocínio?

 

O tema do post de hoje é estratégia de marketing: Mas, o que isso significa, afinal?

 

Qual a importância de ter uma estratégia de marketing?

 

Mais rápido do que notícia ruim, termos de marketing viajam de post a post, de tuite a tuite, muitas vezes sem ser aplicado, ou entendido de forma correta por parte de quem o usa.

Então, quando falamos em ter uma estratégia de marketing, o que isso realmente significa?

A própria ideia de traçar uma estratégia remete a planejar, pensar bem antes de tomar qualquer medida prática.

Mas, uma estratégia bem-sucedida é mais do que uma preparação antecipada. Envolve também um acompanhamento durante a execução do projeto. Isso envolve:

 

Objetivos evidentes

 

Escolher o que você pretende alcançar com o marketing é o primeiro passo para uma estratégia de sucesso.

Este é você, tentando definir seus objetivos, Zerocinco? Não seja assim, por favor!

Depois de definir claramente o que se pretende alcançar, é muito mais fácil se concentrar apenas nas ações que ajudarão a empresa nisso, e ter noção de quanto tempo isso vai demorar.

Por isso, podemos dizer que uma estratégia de marketing só funciona quando tem objetivos bem definidos e compartilhados por todos na empresa.

Comunicação contínua

É muito comum as pessoas caírem no equivoco de pensar que fazer marketing significa trabalhar apenas com a inspiração e a criatividade, mas não é bem assim.

Há muitos processos e estruturas envolvidos nesse trabalho, e a boa comunicação garante que todos os profissionais façam o seu melhor a cada momento.

Procedimento Operacional Padrão – POP

É uma ferramenta muito simples que compõe a área da qualidade, as Instruções de Trabalho – IT, também, conhecidas como NOP (Norma Operacional Padrão) ou POP (Procedimento Operacional Padrão), têm uma grande importância dentro de uma empresa, o objetivo básico é o de garantir, mediante uma padronização, os resultados esperados por cada tarefa executada, ou seja, é um roteiro padronizado para realizar uma atividade.

Os POPs podem ser aplicados, por exemplo, numa empresa cujos colaboradores trabalhem em três turnos, sem que os trabalhadores desses três turnos se encontrem e que, por isso, executem a mesma tarefa de modo diferente.

Quer saber mais a respeito? Deixe suas dúvidas nos comentários desde post.

Analisar resultados

Como saber se tudo que estamos executando está dando retorno?

No caso do marketing isso acontece ao analisar o que chamamos de métricas e KPIs (Key Performance Indicator). Essas métricas são dados relevantes sobre pontos específicos do planejamento.

Para aprofundar um pouco mais sobre KPIs, trata-se do indicador que é utilizado para medir o desempenho dos processos de uma empresa e, com essas informações, colaborar para que alcance seus objetivos.

Por exemplo, é possível saber quantos novos clientes a empresa conseguiu, quanto lucro isso trouxe, entre outras informações.

Depois é só comparar isso com os objetivos definidos e ver se o negócio está no caminho certo ou não.

Por que é importante ter uma estratégia?

Só pela explicação anterior nós já conseguimos perceber que é vantajoso ter uma estratégia de marketing, não concorda?

Mas, para que você se convença ainda mais disso, Zerocinco, listei 4 motivos sobre a importância da estratégia para a sua empresa:

Redução de estresse

Conduzir uma campanha de marketing sem qualquer tipo de planejamento é tipo…

Parece uma luta que não acaba nunca. Isso levaria à tomada de decisões importantes sem qualquer tipo de informação ou critério, mal uso das ferramentas disponíveis para o trabalho, conflitos internos, falta de resultados e desânimo geral.

Em outras palavras, trabalhar sem se planejar e seguir um rumo certo significa muito estresse desnecessário.

Esse estresse todo é evitado a partir do momento em que se adota um padrão de trabalho, uma estratégia com começo, meio e fim.

 

Redução de despesas

Uma coisa que todo empreendedor deve manter em mente é: decisões ruins custam dinheiro.

Sempre que uma decisão ruim é tomada, isso acaba custando à empresa tempo para ajustes e energia dos colaboradores que poderia ser usada para outras tarefas.

Isso sem contar os casos em que um investimento mal feito acaba dando prejuízo financeiro de forma direta!

Por isso, traçar uma estratégia clara ajuda a evitar decisões ruins, o que significa reduzir as despesas no projeto

 

Decisões melhores

 

Quanto mais informações de qualidade você tiver à disposição antes de tomar uma decisão, mais fácil será acertar nos pontos mais importantes para que o negócio se mantenha saudável.

Como se planejar envolve também se manter bem informado, fica claro que isso interfere de modo positivo nas escolhas que você terá de fazer ao longo do caminho.

E com tantos caminhos que você pode seguir, saber para onde direcionar os esforços é a diferença entre o lugar comum e o sucesso.

 

Time motivado

 

Imagine uma equipe que não consegue se manter em sintonia, não tem metas claras e nem sabe realmente o que fazer para resolver o problema.

É importantíssimo que todas as partes envolvidas no projeto deem suas opiniões e  sejam ouvidas.

Agora pense em um time que tem objetivos claros em foco, colabora entre si para alcançá-los, e consegue se manter atualizada em um mercado competitivo.

Qual você acha que estaria mais motivado?

Esta é a grande diferença entre ter ou não uma estratégia de marketing bem definida e segui-la!

 

Fechando o post de hoje, vamos falar agora sobre alguns filmes que podem te ajudar a entender sobre boas estratégias de marketing.

 Filmes sobre estratégia que todo empreendedor deveria ver

 

Obrigado por Fumar – Filme 2005

 

Este é um dos meus favoritos. Apesar de Lobby não ser (exatamente) uma profissão no Brasil, nele Nick Naylor (Aaron Eckhart) é o principal porta-voz das grandes empresas de cigarros, ganhando a vida defendendo os direitos dos fumantes nos Estados Unidos.

Polêmico, mas uma verdadeira aula de Atendimento e estratégia em debate.

Cidadão Kane (Citizen Kane) – 1941

 

OBRIGATÓRIO para profissionais de comunicação e extremamente recomendado para gerentes de marketing e empreendedores. Dirigido por Orson Welles, o longa conta a ascensão de um mito da imprensa americana.

De garoto pobre no interior a magnata de um império do jornalismo e da publicidade mundial.

O Lobo de Wall Street – 2013

 

Este não poderia faltar, não é verdade?

Nesta autobiografia impressionante e divertida, o Lobo de Wall Street narra sem meias palavras sua história de ambição, poder e excessos.

Uma vida marcada pelo relacionamento tumultuado com sua esposa, com quem morava numa mansão servida por 22 criados, e por aventuras ao redor do mundo com aviões, iates, drogas e mulheres.

Até que alguns passos em falso o colocaram frente a frente com a Justiça, ao mesmo tempo em que se perdia no mundo do vício… E tudo começou a desmoronar.

 

E aí, pronto para fazer a sua estratégia de marketing? Se precisar de ajuda com o seu marketing digital, clique no banner abaixo.