Aniversário Vindi: esse hexa já é nosso

No aniversário de 6 anos da Vindi, planejamos construir  um futuro com você. Aceita o presente?

O que você construiu nos últimos 6 anos?

Podemos apostar que, assim como a gente, a sua história é cheia de bons momentos, com aquela pitada de não tão bons, mas que serviram de aprendizado.

Então se liga só no que a gente vai fazer com você, para comemorar os nossos 6 anos de existência.

Ninguém disse que seria fácil

O mercado de empreendedorismo e marketing passou a se remodelar devido a crise e a evolução da internet, resultando em uma nova tendência: as agências com perfil de consultoria. À medida que o marketing das empresas passa a pautar suas estratégias em resultados, as agências que conciliam negócios e tecnologia com ideias criativas ganham cada vez mais espaço.

Há 6 anos, Karan Valente e Paul Marcel, acreditavam que faltavam agências com foco em resultado e que usassem o digital com perfil e metodologia de consultoria. Mesmo jovens, com pouca experiência e sem grandes investidores externos decidiram investir: foi quando nasceu a Vindi. A agência  de marketing que usa a Estratégia, o Digital e a Educação como seus pilares principais para educar e gerar negócios para os melhores clientes da Amazônia.

Na visão de Paul Marcel:

“ Empreender em um segmento tradicional (Agências) propondo e executando inovações em marketing e processos, principalmente ofertando mudanças em que parte dos clientes ainda não estão adaptados ou são resistentes, têm sido um desafio árduo durante toda a nossa jornada empreendedora. E eu sou grato a isso, pois não se faz um bom marinheiro preso ao porto e sim nas tempestades desse mar (ou riozão) chamado mercado. Aprendo e vou continuar aprendendo durante os próximos 6 anos e vamos nós, seguindo o farol vindiano em busca do estado da arte em marketing!”

Vamos seguir juntos?

E é para manter essa pegada mais focada em resultados, que estamos lançando uma ação especial este mês para premiar o empreendedor que conseguir nos convencer de que seu negócio é mesmo digno do Hexa.

A campanha “Aniversário Vindi! Esse hexa é nosso” irá premiar com 60 minutos de consultoria de marketing estratégico ou digital, via videoconferência, DE GRAÇA,  uma empresa que pode ser a sua.

Para participar, basta preencher o formulário na página especial da ação e nos convencer de que sua empresa é merecedora do prêmio.

O desafio é nos dar 6 bons motivos para que você seja o selecionado.

Todos os participantes do desafio irão ganhar um treinamento exclusivo via email.

Iremos divulgar o vencedor no dia 30 de abril

Está pronto? Clique no banner abaixo e participe!

Por que o design é importante para a minha empresa?

Quem nunca pegou um produto no supermercado só por causa da embalagem? Ou talvez tenha se impressionado com um novo modelo de carro? Pode ser até que você tenha comprado a nova camisa do seu time só porque curtiu um detalhe em especial.

Sabe por que? Por causa do design. Se no passado a importância dessa ferramenta foi questionada, hoje todo empreendedor sabe que: mais que um instrumento de atração, o design é um dispositivo estratégico!

Saiba mais em nosso post de hoje, e descubra qual é a importância do design para o seu negócio.

O design nos faz comprar com os olhos

Você sabia que nosso cérebro precisa de apenas 13 milissegundos para identificar uma imagem?

Nossos olhos são responsáveis por grande parte da nossa apreensão cognitiva. Isso quer dizer que parte significativa do nosso entendimento de mundo vem por meio da visão. Ou seja, a gente compra, antes de tudo, com os olhos.

Investir em um bom design, que desperte e seduza os sentidos do seu consumidor, é alcançar mais facilmente o coração dele. Você sabe: em um mundo cada vez mais competitivo, ser efetivamente ágil faz toda diferença.

O design é um diferencial competitivo

Todos os dias são lançadas centenas de empresas, muitas delas aqui no Brasil e no mesmo segmento em que você atua. Já imaginou quantas delas podem parecer idênticas sem uma diferenciação substancial?

O design não é só uma ferramenta de atração, mas também de distinção: o design cria valor, já que o consumidor determina sua escolha não apenas pelo o que é oferecido, mas, sobretudo, pela forma como é oferecido.

Assim, uma comunicação visual que converse com os anseios do seu público pode ser o empurrão que falta para você fechar uma venda.

O design amplia a conversão em vendas

Se o que é atraente chama mais atenção, o que chama mais atenção gera mais consideração e, por consequência, vende mais. O consumidor procura facilidade, rapidez e boa qualidade —atributos que ficam ainda mais evidentes por meio de uma boa concepção visual.

A verdade é que as pessoas compram por impulso e tudo que facilita esse comportamento é um ativo para a venda. O design, portanto, atua como um facilitador, abrindo caminho para a decisão. É por isso que marcas bem-sucedidas apresentam alinhamento visual em todos os pontos de contato: na logo, no cartão, na fachada, na loja, na embalagem e daí por diante.

Um bom gestor de marketing sabe a importância do design no envolvimento do consumidor e na sua conversão como cliente.

O design moderniza sua marca e comunicação

Vivemos em um período de hiperconexão. Não é à toa que a inovação é um dos atributos mais desejáveis da nossa época. Por isso, é fundamental manter o frescor da sua marca e comunicação: seu cliente também quer ser envolvido pelo novo.

Sua marca é atual e fiel aos valores da sua empresa? Se você sente que pode apresentar ainda mais consistência, é hora de considerar uma reformulação.

Você pode optar por modernizar sua logo, ajustar elementos e cores e investir em comunicação, para ratificar os valores da sua empresa e evidenciar o que ela oferece.  

Uma marca forte não fica parada no tempo. A modernização gera visibilidade, deixa clara sua preocupação com a evolução e ainda ajuda a conquistar novos clientes. Use o design a favor da sua empresa!

Curtiu este post sobre a importância do design? Então confira outras dicas e reflexões em nosso canal no Youtube!

Design Thinking: entenda o que é e como pode beneficiar sua empresa

Quando pensamos em design, imediatamente somos levados ao mundo dos projetos gráficos, layouts, logotipos e todo tipo de comunicação visual, não é mesmo? No entanto, ao longo dos últimos anos, um novo conceito da área vem ganhando visibilidade também no mundo dos negócios: o design thinking!

Você sabe o que é? Não?

Então, continue lendo o nosso post e descubra!

O que é design thinking?

Na era digital, inovar é uma maneira de se manter competitivo no mercado. Os modelos de negócio não são mais os mesmos da era industrial e têm mudado tão rapidamente que as empresas precisam de agilidade para identificar tendências, criar um planejamento viável e atender ao que os consumidores buscam.

Mas trazer inovação para os negócios não é tão fácil quanto parece. A maioria dos profissionais são formados por conceitos e práticas preestabelecidas, aprendidas na graduação ou em experiências anteriores — o que torna difícil “sair da zona de conforto” e pensar diferente da maioria.

E é aí que entra o design thinking. Na tradução literal, o conceito oriundo do inglês, significa “pensamento de design”.

No mundo dos negócios, essa abordagem utiliza os mesmos métodos e práticas do design para dar vida as ideias, estabelecer estratégias diferentes do que já existe, melhorar a abordagem com o cliente, criar produtos e serviços que tragam valor e, principalmente, promover a inovação nas empresas.

Na prática, é pensar “fora da caixa”, utilizar estratégias criativas e testar a viabilidade delas diretamente com o consumidor.

Onde o design thinking pode ser aplicado nas empresas?

No Brasil, as práticas dessa abordagem são vistas nos negócios mais arrojados e, principalmente, nas startups — já criadas sob o ponto de vista da inovação. No entanto, mesmo que o seu negócio seja moldado sob um modelo mais tradicional, não tenha uma estrutura gigantesca, um núcleo de marketing ou um específico de inovação, é possível implementar as estratégias do design thinking em qualquer setor que exija uma visão mais criativa.

O seu passo a passo consiste em:

  • imergir no cenário da empresa e do mercado em que ela se insere, e avaliar os desejos do consumidor que podem virar oportunidades lucrativas para a empresa;
  • criar ideias colaborativas;
  • criar protótipos para essas ideias e testar a sua viabilidade; e
  • finalmente, colocá-las em prática!

Essa perspectiva pode ser aplicada em diversas áreas e setores de uma organização, como por exemplo:

  • no desenvolvimento de estratégias de comunicação e persuasão pelas equipes de vendas, marketing, publicidade e social media;
  • na identificação de processos que precisam de melhorias pelo núcleo estratégico;
  • na análise de padrões que dão certo;
  • na busca por soluções inovadoras e
  • no processo criativo do setor de desenvolvimento de produtos. 

Quais são os benefícios do design thinking para um negócio?

O design thinking não é uma metodologia preestabelecida, mas sim uma abordagem que permite que os profissionais saiam da sua zona de conforto e enxerguem possibilidades realmente promissoras na criação de produtos e serviços que atendam verdadeiramente os desejos e necessidades do consumidor.

Seus valores são baseados em 3 ações básicas: compreensão, experimentação e colaboração. E essas ações podem trazer uma lista ampla de utilidades para as empresas, mas os principais benefícios do design thinking destacaremos a seguir.

1. Aprimora a experiência do consumidor

Na criação de novos produtos e serviços, as organizações precisam se reinventar continuamente e estimular a interação com o público. Afinal, mesmo que você tenha uma ideia genial, ela só será viável se for útil e gerar valor para quem a consome.

Utilizar o design thinking é uma maneira de identificar novas utilidades para produtos que já existem, identificar as necessidades do público e estimular equipes de trabalho a atuarem em conjunto para melhorar a sua experiência.

2. Prevê tendências para o futuro

Ao pensar sobre o que é o design thinking, muitos especialistas o definem como um processo de descobertas, que permite que os profissionais olhem para cenários que ainda não foram desenhados.

Negócios que adotam esse modelo não se acomodam. Pelo contrário, estão continuamente mudando seus processos e modelos para entender o que o mercado deseja, a fim de criar um ambiente colaborativo e uma vantagem competitiva trazida pela inovação.

Ter essa mentalidade é essencial não apenas para prever tendências para o futuro, mas para aplicá-las rapidamente antes da concorrência.

3. Estimula a criatividade

O design thinking permite que as empresas criem um ambiente livre para a troca de ideias entre os colaboradores.

Esse brainstorm estimula a criatividade, algo diferencial para a criação de soluções inusitadas e busca por caminhos nunca antes explorados — mesmo diante das cobranças do mercado e pressão por resultados.

Diferentemente do que muitos pensam, a criatividade não é uma característica presente apenas nos designers: ela está em todos os profissionais, basta encontrar o estímulo certo para trazê-la à tona.

4. Possibilita mudanças com baixo custo-benefício

O design thinking se preocupa com toda a viabilidade e realidade financeira do negócio. Afinal, não basta criar um produto ou serviço atraente para o público se ele não for economicamente viável para a empresa e para esses consumidores.

A implementação das suas ferramentas e conceitos também possui um custo-benefício muito baixo comparado a outras metodologias do mercado. Uma mudança na cultura organizacional não exige altos investimentos e pode trazer resultados gigantescos.

5.Traz respostas e promove a colaboração

Muitos problemas na criação de projetos e produtos residem em inovar sem pensar na viabilidade para o cliente. Se algo novo não é útil para o consumidor, ele é apenas uma invenção.

Identificar esses problemas é algo essencial para as empresas no gerenciamento de crises e melhoria das atividades. E é aí que o design thinking se torna um importante aliado.

Seu diferencial é envolver todos os agentes interessados em um projeto. Mesmo com mentalidades distintas, todos são importantes para ter uma visão mais completa sobre a empresa, fornecer ideias, propor melhorias e trazer diversas respostas — desde a criação de um produto até o melhor nome para uma marca, por exemplo.

Aqui esclarecemos alguns pontos principais, e destacamos os principais benefícios da metodologia para os negócios.

E então, ficou mais fácil entender o que é design thinking?

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook para acompanhar outros posts sobre o tema!

Dimensões do facebook

O Facebook é uma ferramenta importantíssima para o marketing digital da sua empresa e é necessário que você saiba usá-la da melhor forma possível. E pra te ajudar nessa missão, vamos te dar um guia rápido dos formatos de imagem do Facebook.

 

Primeiramente, por quê saber esses formatos?

Manter a qualidade das suas imagens no meio digital te ajuda a passar credibilidade e confiabilidade para seu cliente. Sabendo os formatos padrão, você evita que sua imagem fique em baixa resolução, ou que fique reduzida, e assim dificulte a leitura das informações, entre outros problemas que podem ocorrer.

Então vamos para o que interessa!
Primeiramente você precisa saber que o ideal é que suas imagens estejam em PNG com resolução mínima de 72 pixels por polegada e em RGB.
(Não sabe o que é PNG? Esse vídeo aqui pode te ajudar!)

(Também não sabe o que é RGB? temos outro vídeo!)

Quais as dimensões?
Para a facecapa, sua imagem deve ter 820 pixels de largura e 312 pixels de altura. Para o avatar, as dimensões mínimas são de 180x180px, mas indicamos que você utilize as de 360×360. Não se preocupe que o Facebook fará a adaptação do formato neste caso.

“Mas Marina, no aplicativo do Facebook do meu celular a minha imagem fica cortada!! E agora???”
Calma, calma. Se você quiser dar preferência para a visualização da sua imagem no Facebook mobile, você deve utilizar as dimensões de 820px de largura e 462px de altura.

 

“E para as minhas postagens??”
Para os posts, o Facebook disponibiliza três diferentes formatos: um quadrado de 600x600px; um em widescreen de 1200 x 630px; e os posts em medidas de 1000px de largura e 1300px de altura.

 

E então, ficou alguma dúvida? Entra em contato com a gente!
E se precisar de mais algumas dicas pro seu Facebook, esse vídeo pode te ajudar (:

O Poder das Cores: qual a cor ideal para a sua empresa?

Quem aí não lembra do vermelho da Coca-cola? ou que não reconhece de longe o laranja da Fanta? Ou até quem não sabe muito bem a diferença entre o azul do Facebook o do Twitter?

Com certeza você conhece as cores de todas essas marcas, e isso acontece porque a cor é um elemento muito importante da identidade visual.

Elas são facilmente reconhecidas e trazem muito significado, atuam sob o nosso subconsciente e geram diversas sensações, como alegria ou tristeza, frio ou calor.

É sempre bom lembrar que a marca do seu negócio deve ser a representação imagética do seu papel e missão. Nesse sentido as cores são ótimas aliadas e juntamente com os outros elementos (símbolo, epíteto, logotipo) fazem com que sua identidade fique gravada na mente do consumidor.

Cada cor traz um significado diferente, o vermelho é comumente associado com força, energia, amor, sensualidade, paixão. Já o Amarelo é relacionado com a alegria, otimismo, ouro.

Mas é sempre bom lembrar que essas associações também são uma questão cultural. O verde, por exemplo, no ocidente remete à estabilidade e paz, porém para os hindus essa é a cor da morte!

Considerando esses pontos imagine que sua empresa e está ligada ao de contabilidade e prega principalmente a seriedade e a confiança. Nesse caso não é indicado utilizar cores como o laranja que remete à diversão e artificialidade.

Agora imagine uma empresa do setor alimentício que que tenha foco na saúde utilize o verde como cor principal, faz todo sentido não é? afinal o verde também remete à natureza e à saúde. Mas e ser o mesmo empreendimento quiser abrir uma filial em um local onde predomina a cultura hindu? sim, aqueles que veem o verde como cor da morte, seria complicado não é?

Outra questão importante ter em mente que para cada público existem cores que são mais atraentes, para crianças são utilizadas cores mais alegres e chamativas, para homens é mais comum cores mais sóbrias, mais escuras.

É por esse e outros motivos que o seu público deve estar muito bem definido. Você precisa saber das preferências, da situação econômica, idade e qual o contexto social e cultural em que ele está inserido, pois a partir dessas informações você tem como escolher a cor ideal. Que é aquela que mostra os valores da sua empresa e atrai seu público alvo!

Além disso tudo é preciso usar bem as suas cores!

Elas devem combinar com os outros elementos da marca, e serem bem aplicadas em diversos fundos. Por mais que você possua uma marca com várias cores é sempre bom ter uma versão monocromática (que utiliza apenas uma cor), pois nem sempre você vai poder aplicar sua marca colorida, podem existir situações em que ela precise ser impressa em preto e branco e isso não pode fazer com que sua marca perca suas características, ela precisa ser reconhecida mesmo sem as suas cores.

E então, ainda tem alguma dúvida? Deixe o seu comentário Quem sabe a Vindi não tem as respostas para os seu problemas cromáticos!

Afinal, qual a diferença entre Marketing, Publicidade e Design?

Você entra em uma loja, escolhe um produto, realiza a compra e volta para casa. Simples, né? Não! Entre o ato de escolha e o da compra existe um imenso processo estratégico para fazer com que você escolha, desde a disposição dos produtos no PDV ao atendimento diferenciado.

As palavras marketing, publicidade e design soam estranho para você?

Se a resposta for “sim”, vem com a gente, vamos explicar direitinho resumidamente o que significa cada uma dessas famosas palavras.

• Vamos começar com o Marketing!

Thats how we do!

Marketing pode ser definido como o conjunto de técnicas e atividades relacionadas com o fluxo de bens e serviços do produto para o consumidor. Corresponde à implantação da estratégia comercial, que está relacionado com várias atividades, desde a análise de mercado (local, regional, nacional e mundial), administração, promoção, publicidade, vendas e o sistema de pós-vendas (muito importante para manter o cliente fiel à marca). Atualmente existem várias definições para Marketing, mas podemos resumir em: o marketing identifica a necessidade e cria a oportunidade.

• E a Publicidade?

Buy!

Publicidade é um termo que pode englobar diversas áreas do conhecimento que esteja ligada à difusão comercial de produtos, como por exemplo, planejamento, criação, produção e veiculações de peças publicitárias. Tem como característica a persuasão, tenta te convencer. Ligado à publicidade, está a propaganda, que abrange um raio bem maior da comunicação, pois é responsável por apresentar informação sobre um produto, empresa pessoa, marca ou política. Ambas têm como objetivo principal influenciar uma audiência.

• E por fim, o Design

Lets rock

O Design é uma atividade técnica e criativa, é projeto. Há várias especializações específicas, como design de produto, design gráfico, design de interiores, design visual, design de moda. A especialização que mais anda de mãos dadas com publicidade é a de design visual, que atua em qualquer mídia ou suporte da comunicação visual. Dentro do design visual as especializações mais comuns atualmente são: identidade visual, design de embalagem, design de cartaz, webdesign, design gráfico, design tipográfico e design editorial. O designer (profissional de design) cria marca, identidade visual, logotipo e tudo relacionado às imagens no mercado/comércio.

Resumindo

O marketing é um conjunto de estratégias que engloba publicidade e design e visa satisfazer e incentivar o consumo. A publicidade é uma das diversas ferramentas do marketing, responsável por criar, planejar e produzir campanhas publicitárias visando a divulgação das informações da marca/produto/empresa. O designer buscar dar forma para as ideias e estrutura toda a informação visual, cria os anúncios com o auxílio do publicitário, quando necessário.
Como vimos, os 3 andam de mãos dadas para o funcionamento da “máquina” que é pensar, criar, produzir e divulgar toda e qualquer comunicação para empresas/marcas/produtos!