Posts

Sim! Você deve usar o Design de Serviços para fidelizar seu cliente

Olá, hoje vamos falar sobre algo que está na “boca do povo”, mas muita gente se confunde quanto a definição: Design de Serviços.

Imagine que você precisa comprar um óculos e existem duas óticas próximas a você, com produtos de mesma qualidade. O que define a sua escolha?

É aqui que entra o Design de Serviços

Normalmente essa escolha não é aleatória, e muito provavelmente você vai escolher a ótica com o ambiente mais agradável, que tenha o atendimento mais rápido ou mais bem feito, ou até aquela que vai lhe passar mais confiança e mais garantias.

E para você que é empreendedor esse é o motivo pelo qual o design de serviços é tão importante para sua empresa.

Dá uma olhada no nosso vídeo e tire essa dúvida!

Continuando…
Se um cliente passa por uma experiência ruim durante um serviço ele tende a criar certa resistência ao uso, principalmente se em outro estabelecimento o mesmo produto for ofertado com o mesmo preço e igual qualidade.

Ou seja, mesmo que seu produto seja tão bom quanto o da concorrência, e se o processo de compra houver qualquer tipo de desconforto, você pode perder o seu cliente. Por isso é preciso pensar em cada detalhe do serviço, faz toda a diferença!

O primeiro passo para melhorar o serviço oferecido ao seu cliente é identificar quais são os pontos de contato, que são os momentos em que o consumidor vai interagir com a empresa.

Voltando para o exemplo da ótica, podem ser feito pontos de contato através do atendimento feito na loja, ligações telefônicas, as redes sociais e o site da empresa. Agora imagine os seguintes problemas.

  1. A ótica não oferece para o cliente um ambiente confortável, que permita a experimentação das armações;
  2. Não faz um atendimento que se adeque às necessidades dos clientes;
  3. Demora pra fazer a entrega final do produto;
  4. Não oferece nenhum tipo de garantia para o consumidor;
  5. Fora do ponto de venda não possui informações úteis e/ou atualizadas nos sites ou nas redes sociais e pelo telefone o cliente perde muito tempo de ligação e não consegue as informações que precisa.

Frustrante não é?

E são esses tipos de problemas que fazem com que uma empresa perca seu cliente para a concorrência.

Lembrando que mesmo que existam problemas em apenas um dos pontos de contato, isso já pode prejudicar a experiência do consumidor. Agora, quando se tem um cuidado especial na organização e planejamento do serviço são bem maiores as chances de surpreender positivamente seu cliente e assim torná-lo um consumidor frequente.

E então quer tornar melhorar o serviço da sua empresa e não sabe como? Entre em contato com a gente! Quem sabe a Vindi pode te dar aquele empurrãozinho para a fidelização do seu cliente.

5 Motivos para investir em Embalagem

Sabemos que a embalagem em muitos casos é essencial para o produto, mas ela também pode ser aquele empurrãozinho que o seu empreendimento está precisando. Por isso vamos mostrar cinco bons motivos para investir mais na sua embalagem!

1. Ela diz muito sobre o seu produto
A partir da embalagem, um possível consumidor pode saber qual a função do seu produto, para qual tipo de público ele é destinado e qual o seu diferencial. Por exemplo, só de olhar para a embalagem muitas pessoas conseguem perceber para quem o produto foi feito, no caso de embalagens que contenham cores mais chamativas, ilustrações de personagens animados, com carinhas felizes e fofinhas é quase certo que os produtos sejam destinados para crianças.
03d93736748811.57281d7c57d19

Pela embalagem também é possível saber se o seu produto é um alimento ou um objeto de decoração. Assim como é nela que está a informação de que o produto não contém glúten, ou de que ele é zero açúcar, afinal o consumidor não tem como perceber essas características sem que elas estejam visualmente descritas.

 

2. Ela pode ser um ótimo vendedor
Quando seu produto está na prateleira do supermercado ele compete visualmente com diversos outros produtos de variadas marcas. Sendo assim, como garantir que o consumidor vai escolher justamente O SEU produto? Não basta que ele seja muito melhor que o da concorrência, pois o consumidor não sabe disso ainda, e é preciso que você conte a ele.
E é nesse momento que a embalagem pode fazer toda a diferença. Como foi falado no item anterior, é preciso que as informações necessárias para informar o seu cliente de que seu produto é a melhor opção para ele. Mas muito além disso, é necessário que o consumidor olhe para a sua embalagem, é preciso que em meio a várias outras ela chame atenção.
Esse destaque pode ser feito de diversas maneiras. Pode-se, por exemplo mudar a forma ou a cor da embalagem para que ela se diferencie das demais, como o que foi feito com a embalagem de Vanish.
É comum que, para as embalagens de produto de limpeza específicos para vestuário sejam utilizadas as cores branco e azul, predominantemente, mas a Vanish inovou utilizando o rosa nas suas embalagens, o que faz com que seus produtos chamem muito mais atenção na prateleira do que os das demais marcas que utilizam as mesmas cores.
vanish

3. Ela se comunica diretamente com o seu cliente
Imagine que você quer apresentar um produto novo ou divulgar uma promoção, e imagine que você quer atingir principalmente as pessoas que já que compram seu produto. Como saber que essa informação vai chegar na pessoa certa?
Para isso, nada melhor do que colocar esse tipo de informação na embalagem, pois o seu consumidor assíduo leva o produto para casa e casualmente vai ler o que está escrito nela, por mais que ele não faça isso no momento da compra. Um ótimo exemplo desse tipo de ação é o caso do Nescau que sempre divulga suas promoções nas embalagens, como complemento do que é feito nas mídias digitais e impressas.
latas-historicas-2014
Outra forma de comunicação direta é mostrar para o seu cliente outras possibilidades para o seu produto, colocando dicas e receitas na embalagem, como o que é feito por diversas marcas de alimentos.

4. ela ajuda a divulgar a sua Marca
Você já prestou atenção nas sacolas de shopping? Como todas estão com a marca da loja colocada da forma mais evidente possível? Que quando você compra algo, por mais barato ou menor que seja, o vendedor faz questão de lhe dar uma sacola e ainda acrescenta enfeites e tags?
dsc_0005
Isso tudo acontece porque a embalagem é uma ótima forma de divulgar sua marca. Quanto maior o número de pessoas que compram seu produto e saem com a sua embalagem maior a chance de outro indivíduo ver sua marca, deduzir que em algum lugar próximo sua loja está presente. Dessa forma além de incentivar que o consumidor visite sua loja, você ainda cria uma memória da sua marca.

5. Traz possibilidades de inovação
Quer se diferenciar no mercado mesmo sabendo que o produto da concorrência é tão bom quanto o seu? Investir em embalagem pode ser uma ótima saída. Uma embalagem que seja mais fácil de abrir, ou de usar, ou uma que ofereça alguma vantagem em relação a conservação do produto podem fazer uma enorme diferença para o consumidor.
FrangoFacil
Um exemplo disso são as embalagens abre e fecha utilizadas por algumas marcas de alimentos. Elas fazem com que o consumidor não precise consumir todo o produto de uma vez ou evita que ele tenha que guardar o que não foi utilizado em outro recipiente e esse tipo de facilidade pode fazer a diferença na hora da compra.
E então, O que está faltando para investir mais na embalagem do seu produto?
Já viu nosso Vídeo no sobre as funções das embalagens? Não? Então assista aqui em baixo e entenda um pouco mais sobre o assunto.
E se quiser aprender ainda mais seguem algumas referências legais, entre elas as que usamos para esse texto e também para o vídeo.

MESTRINER, Fábio. Design de Embalagem: Curso Básico. 2ª Edição revisada, São Paulo: Pearson Makron Books, 2002.

_____, Design de Embalagem: Curso Avançado. 2ª Edição revisada, São Paulo: Prentice Hall, 2005.

NEGRÃO, Celso; CAMARGO, Eleida. Design de embalagem: do marketing à produção. São Paulo: Novatec Editora, 2008.

RONCARELLI, Sarah; ELLICOTT, Candance. Design de embalagem: 100 fundamentos de projeto e aplicação. 1ª Ed. São Paulo: Blucher, 2010.
STEWART, Bill. Estratégias de design para embalagens; tradução da segunda edição americana: Freddy Van Camp. São Paulo: Editora Blücher, 2010.

Continue acessando nosso blog para saber mais e até a próxima (:

Oportunidade de negócio: alguém vai pegar a sua

Se você tem uma grande vontade de empreender, mas ainda não teve “A” ideia ou o “estalo” criativo, não se desespere, é possível identificar uma oportunidade de negócio a partir de uma avaliação ambiental, ou seja, olhar ao seu redor e ser sensível a questões políticas, econômicas e culturais que fazem parte do seu dia a dia e geram impactos positivos na sociedade.

Como identificar uma oportunidade de negócio

De acordo com os estudiosos Kotler e Keller, existem 3 formas de reconhecer oportunidades de mercado:

  • A primeira forma é identificar um produto/serviço que é escasso, ou seja, que falta no mercado por problemas de abastecimento ou sazonalidade.
  • A segunda forma é oferecer um produto/serviço que já existe, mas com uma nova atribuição ou qualidade superior. Como exemplo podemos citar os serviços como Whatsapp e Telegram que tem função semelhante, mas atribuições que atraem o interesse de determinados segmentos de usuários.
  • A terceira e última forma é a criação de um produto/serviço totalmente novo. Para isso é necessário reconhecer as tendências tanto do mercado quanto o comportamento de determinado segmento de pessoas. O Uber, por exemplo, inicialmente atendia ao desejo de transporte particular de luxo, ou ainda, a tendência das pessoas em ostentarem uma vida de aparências. Com o tempo o Uber expandiu-se e passou a atender outras necessidades de deslocamento urbano.

E agora? Sente-se mais encorajado a buscar oportunidades?

Se quiser ler mais sobre o assunto eu recomendo a leitura de “Oportunidades Disfarçadas” do Carlos Domingos, que pode ser baixado via site lelivros.win

 

Sustentabilidade: Qual o papel do empreendedor?

Todos sabemos que a situação ambiental do nosso planeta não é uma das melhores, sempre recebemos notícias sobre catástrofes, aumento da poluição, derretimento das calotas polares; sentimos na pele os efeitos do despejo irregular do lixo, que suja as cidades e causa alagamentos. E todos temos nosso dever quanto se trata de meio ambiente.

Papaneck, em seu Livro Arquitectura e Design – Ecologia e Ética de 1998, diz que geralmente os indivíduos que se preocupam com a questão ecológica optam por três formas de encarar o problema.

A primeira é a de quem tentar fazer algo em um nível individual ou familiar, como por exemplo fazer a separação do lixo para coleta seletiva, ou armazenar água da chuva. Outra maneira de lidar com o problema é deixar que os especialistas realizem um trabalho de pesquisa em busca de soluções. E por último existem aqueles que buscam por alternativas através de sua atividade na sociedade.

Desta forma, como o Empreendedor pode ajudar nessa questão?

Para o empreendedor o mais importante é tomar iniciativa e buscar maneiras de ao menos reduzir o impacto ambiental causado pelo empreendimento. E isso vai desde reduzir quantidade de matéria-prima ou energia utilizada na produção até a criação de um sistema de que facilite o descarte da embalagem do produto.

Um exemplo desse tipo de ação é a recente mudança das embalagens de desodorante em spray, que comprimem o conteúdo e possibilita a redução do tamanho e, consequentemente, da quantidade de material utilizada na embalagem. Pode ser citada também a promoção da marca QuemdisseBerenice, que troca embalagens vazias de maquiagem por um batom, estimulando os consumidores a fazer um descarte mais consciente.

Além disso, existem as empresas que tem seu serviço voltados diretamente para a redução de impactos ambientais.

Exemplos são os empreendimentos voltados para a reciclagem ou separação e coleta do lixo.

E quais as vantagens que essa gestão consciente pode trazer para o negócio?

O empreendedor deve lembrar que essa é uma preocupação do seu público e que ações voltadas para a sustentabilidade, além de serem ótimas para o planeta, são um diferencial para o consumidor, e cada vez mais se torna um fator decisivo na hora da compra. Esse tipo de ação também pode reduzir os custos de produção do produto.

Ou seja, com os investimentos em sustentabilidade todos saem ganhando. O consumidor tem mais opções na hora da compra, o empreendedor ganha em diferenciação e quem sabe até em redução de custos, e o nosso planeta agradece.

<3

E aí? Quer investir em sustentabilidade? Não sabe como? Veja um método no nosso vídeo sobre Ciclo de Vida

E se quiser saber mais dá uma olhada nas nossas referências!

MANZINI, Eizo; VEZZOLI, Carlo. Desenvolvimento de Produtos Sustentáveis: os requisitos ambientais dos produtos industriais. Tradução: Astrid de Carvalho. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008.

PAPANEK, Victor, Arquitectura e design: ecologia e ética. Lisboa: Edições 70, 2014 (1998).

VPD – Crie soluções que seus clientes realmente desejam

Você sabe o que é Canvas da Proposta de Valor (VPD)? E Business Model Canvas?

O Business Model Canvas ou “Canvas do modelo de negócios”  nada mais é do que um modelo de gestão estratégica enxuto para o desenvolvimento de novos negócios existentes.  É um gráfico visual, com elementos que descrevem a proposta de valor, infra-estrutura , clientes e finanças de uma empresa ou produto.

Ele ajuda empresas a alinhar as suas atividades , ilustrando potenciais trade-offs .

O Modelo de Negócios Canvas foi inicialmente proposto por Alexander Osterwalder, com base em seu trabalho anterior sobre Business Model Ontology.

O Canvas da Proposta de Valor (VPD) é um dos blocos de construção mais fundamentais no Business Model Canvas, e também um dos mais complexos, o uso do Value Proposition Design tem sido um sucesso por várias áreas de empreendedorismo que nós temos tido contato, mas por quê? Porque, com ela, você é capaz de compreender verdadeiramente as necessidades do cliente, bem como projetar soluções que duram e dão retorno.

Mas, afinal, como funciona? Foi pensando nisso que o Paul Marcel, sócio da Vindi, criou esta apresentação em slides. A ideia é que você comece a entender como esta ferramenta pode te ajudar. Com este post, você aprenderá sobre as ferramentas e habilidades para projetar propostas de valor bem-sucedidas. Pronto? Lá vamos nós.