Posts

Como validar uma ideia de negócio – E por no mercado

Chegamos ao capítulo 4 do nosso Guia do Empreendedor das Galáxias. Hoje vamos falar sobre como validar uma ideia de negócio. Vamos lá?

PARA/PARA/PARA/PARA!

Este artigo faz parte de uma série bem ampla. É altamente recomendado que você leia as partes: um, dois e três antes.

Pronto! Agora vamos lá

Sua ideia atende a uma necessidade?

Lembra do Tom Smykowski, do filme “Como Enlouquecer seu chefe”? (Desculpa, não achei legendado)

O funcionário da “firma” alimentava uma ideia meio diferente para a realização de suas tarefas: basicamente consistia em um tapete, no qual estariam escrito diferentes conclusões. Se pintasse uma dúvida sobre o que fazer, você você poderia “pular”. Pronto, é isso!

Esse é um ótimo exemplo de ideia que não atende a uma necessidade. Por que uma pessoa precisa, literalmente, pular uma conclusão? Será que elas têm algum questionamento? Se assim for, as conclusões são mesmo relevantes?

Depois de dizer aos seus colaboradores sobre sua grande ideia, o personagem Michael resume muito bem, “Essa é a pior ideia que eu já escutei em toda a minha vida, Tom.”

Pense sobre quais necessidades sua ideia atende. Seus clientes tem um problema, e você deve solucioná-los. Se não fizer isso, eles não comprarão seu produto/ideia. Como sua ideia resolve o problema?

Quais são os diferenciais que você oferece?

Vamos dizer você está interessado em abrir uma creche, e vamos imaginar que há poucas empresas nessa área. Isso não significa que é melhor largar a ideia de lado, mas sim que você terá que se diferenciar. O que você pode oferecer de diferente dos outros?

Alguns clientes podem não estar preocupados com sua experiência ou com suas qualificações; eles estão preocupados com suas próprias necessidades – nesse caso, um ambiente seguro e enriquecedor para seu filho. Entre na cabeça do seu cliente, ou melhor, fale com 25 potenciais clientes e descubra o que mais importa para eles. Pergunte para 25 mães o que elas desejam de uma creche, assim, você já estará muito à frente da concorrência.

Existe mercado para seu produto ou serviço?

Existe mercado na sua área? Seus clientes em potencial podem pagar? Você pode querer abrir uma loja de mergulho, mas se estiver longe da praia, sua geografia está fora. O mesmo ocorre se você quiser abrir um negócio especializado em serviços de marketing para organizações sem fins lucrativos, você precisa fazer uma pesquisa para descobrir se o seu público alvo está disposto a pagar.

Há clientes para seu negócio e eles podem pagar pelo serviço?

De novo, isso significa procurar pessoas para entrevistar e obter as informações necessárias. Utilize seu network, chegue nas pessoas e, se preciso, pague uma xícara de café por seu tempo. Mas tenha certeza de que será estritamente informativo, não tente vender sua ideia. Muitas pessoas ficam felizes em ajudar outras, mas não gostam de ser emboscado com uma enxurrada de vendas.

Atenção! Não se distraia fazendo coisas que não seja do seu trabalho. Tais atitudes podem ser prejudiciais para o andamento do seu negócio.

Quanto seu cliente está dispostos a pagar?

É uma boa ideia dar valores a algumas coisas, mas não fique preso aos detalhes quando estiver esquecendo seu plano. Frequentemente as pessoas gastam muito tempo em aspectos menos importantes (como, “devo aceitar Visa ou American Express”) e acabam esquecendo da parte critica do negócio, como atrair clientes.

Quando você estiver pensando em preços, decida também como deseja ser pago. Se você vende um produto, você será pago por ele. Isso é bastante simples. No entanto, se você vende um serviço será pago por hora ou pelo projeto, ou, em alguns casos, terá um adiantamento.

Quando você iniciar como prestador de serviço, por hora, será muito bom ter um lugar. Dessa forma, reduz o risco para o cliente e permite que você descubra quanto tempo leva para realizar o serviço. Se começar um projeto sem budget suficiente e sem tempo para finalizar, você estará perdendo dinheiro. Uma vez que começar a trabalhar para alguns clientes, você terá uma ideia do que é necessário para realizar todo o serviço, e então estará melhor equipado para montar pacotes e valores para os projetos.

Para determinar o seu valor inicial, visite alguma empresa na sua área. Se você quer abrir uma creche, descubra quanto outras estão cobrando. Isso não significa que irá cobrar a mesma coisa, na verdade, é possível que você queira aumentar os valores. Depois de tudo, elabore uma entrevista informativa com clientes em potencial, e conhece o que eles querem. Oferecer elementos e benefícios que seu concorrente não tem, pode significar que você pode cobrar mais.

Atenção! Tenha cuidado ao cobrar menos que sua concorrência. Embora isso pareça uma boa maneira de atrair clientes, baratear o seu produto atrairá pessoas que valorizam o menor preço. Você precisa de clientes dispostos a pagar por seu produto, pelo seu valor.

Curtiu as dicas de hoje sobre como validar uma ideia de negócio? Não se esqueça de compartilhar com seus amigos. É muito importante <3

Não percam o próximo capítulo, no qual falaremos sobre Finanças para empreendedores.

Guia do Empreendedor das Galáxias [parte 3]

Olá empreendedores e empreendedores em potencial, tudo bem?

Vamos começar 2016 com o pé direito e metendo ficha na continuação do nosso Guia do Empreendedor das Galáxias?

Como eu tenho certeza de que você já leu a parte 1 e a parte 2, nem pedirei para que clique e veja tudo o que já conversamos até aqui.

Vamos nessa?

Definindo Seu Negócio

Qual modelo melhor lhe convém?

Antes de falarmos sobre modelo de negócios, pense a respeito de quanto tempo você terá disponível para o seu negócio. Será meio período, período integral ou será algo que você fará só aos finais de semana e feriados?

Ramit Sethi, autor no New York Times do bestseller I Will Teach You To Be Rich e de um blog de mesmo nome, escreveu o seguinte:

“Pense em ganhar dinheiro como uma oportunidade de fazer várias apostas, a fim de encontrar rapidamente o que é mais rentável. Se você quer ampliar e tem tempo, ótimo! Mas a maioria das pessoas não precisa fazer isso. É mais legal fazer um dinheiro extra de um lado e se permitir fazer coisas que ama.”

Mesmo que sua empresa for seu foco principal, é uma boa ideia que no início você reserve meio período para ela, e só depois, com tudo um pouco mais consolidado, irá comprometa-se em período integral. Isso permitirá que você teste sua ideia antes de entrar de cabeça.

Modelos de Negócio: Prós e Contras

Graças à tecnologia, hoje existem diversos modelos de negócios para empreendedores. Considere os seguintes modelos, juntamente com os prós e contras de cada um:

Home-based ou e-Commerce
Um home-based você pode administrar tudo na sua casa e, normalmente, o uso da tecnologia é essencial para execução das operações diárias.
O e-Commerce é a venda de produtos ou serviços online através de um website próprio ou já estabelecidos, como eBay e o Mercado Livre.

Prós Contras
Baixo custo inicial e operacional Distrações na casa podem prejudicar o trabalho
Empresas web-based podem operar com pessoas do mundo todo no eBay, Mercado Livre, OLX etc. Pode haver a necessidade de terceirizar alguns trabalhos se você for mais do operacional
Pode conciliar trabalho com compromissos pessoais Empresas online enfrentam mais concorrência, por exemplo, novos vendedores no OLX terão que competir com os mais estabelecidos no mercado.

Estabelecimentos Tradicionais

Este tipo de negócio inclui lojas de varejo, escritórios ou qualquer outro estabelecimento que envolva a compra, aluguel ou outra coisa fora de casa.

Prós Contras
Maior interação social Riscos maiores e custos mais elevados, afinal terá o aluguel ou a compra do espaço
Atrairá mais clientes ao ver a loja Exige compromisso integral com o preparo do espaço
Minimizará distrações Exige contratação e gestão de funcionários

Franquia

Quando você compra uma franquia, geralmente, terá que pagar uma taxa inicial mais uma porcentagem do lucro para o franqueador. Na prática, você estará pagando por um nome já estabelecido e pelo modelo de negócio.

Prós Contras
Provavelmente terá menos riscos, pois já terá um modelo de negócio As taxas iniciais podem ser altas
O nome já está estabelecido no mercado. As normas são rigorosas e limitam seu controle sobre o negócio
Tem que pagar ao franqueador parte de seu lucro

Marketing Multinível (MMN) ou “Marketing de Rede”

Neste modelo de negócio ocorre a de distribuição de bens ou serviços em que os ganhos são compensados a partir da venda efetiva dos produtos ou do recrutamento de novos vendedores. Criando uma hierarquia, na qual, quanto mais alto você for, maior será o seu ganho.

O problema é que aqueles que estão no topo são mais sucedidos e, muitas vezes, geram perda de dinheiro e tempo para os que ainda estão por baixo da hierarquia.

Prós Contras
Geralmente tem custo inicial limitado Muitas pessoas perdem dinheiro porque o processo parecia mais fácil do que é na realidade
Possibilidade de trabalhar em casa e com horário flexível Vender para pessoas do seu convívio (como amigos e familiares) ou tentar recrutá-los pode criar tensão e situações desconfortáveis
Os vendedores recebem um plano de negócio estruturado para seguir Alguns MMN são falsos e devem ser cuidadosamente analisados

Qual será sua função e…quem fará parte da sua equipe?

Depois de considerarmos sua disponibilidade e o modelo de negócio, provavelmente você já tem uma ideia melhor de qual será sua função e quem fará parte da sua equipe. Se deseja administrar um e-Commerce meio período na sua casa, provavelmente, você terá várias funções e trabalhará sozinho, ou talvez, com um parceiro. Agora, se deseja abrir uma loja de varejo, você será o proprietário e precisará de funcionários. Isso significa que também será gerente, a menos que contrate alguém para essa função.

É importante considerar que a sua função será determinada a partir dos custos para a terceirização, se aplicável, contrate quantos funcionários for necessário. Ambos os fatores afetam seu resultado.

Quando elaborei o Guia do Empreendedor das galáxias pensei em criar algo que seja útil para jovens com potencial empreendedor. Por isso, sua opinião é de extrema importância para que o trabalho final seja uma coleção de artigos realmente úteis, simples de usar e que qualquer pessoa com a veia empreendedora o use e viaje em sua jornada com menos medo do que tinha quando começou a seguir O Guia.

E aí, já decidiu por onde começar? Salve este texto, estude também em outros sites cada tipo de negócio que mencionamos hoje e comente aí em baixo o que achou do post de hoje.

Vá se preparando para o quarto episódio da saga, no qual falaremos sobre como validar a sua ideia.