Posts

O que você tem a ver com o Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa?

Dia 5 de outubro comemora-se o Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa. Você sabia que um em cada três brasileiros tem um negócio ou está montando um?

Pois é, caro leitor. Se você chegou até aqui, significa que você tem muito a ver com esta data: afinal, ou já deve ser um empreendedor “oficial”, ou está na fase de formalização da empresa.

Talvez ainda esteja apenas com a ideia na cabeça. Nesse caso clique aqui.

Mas antes de começarmos a conversa de hoje, recomendo que leia o meu texto para você entender o que é um microempreendedor individual.

Ou se quiser, assista ao vídeo:

Qual o impacto real das micro e pequenas empresas no cenário nacional?

Nosso país está mesmo se esforçando para “se virar nos 30” e superar a crise. A prova disso são os números a seguir:

Perfil das micro e pequenas empresas
De acordo com o Sebrae, as micro e pequenas empresas respondem por 27% do PIB, a soma dos bens e serviços produzidos no país, e por 57% dos empregos formais. Segundo o Caged, de 2011 a 2014, elas geraram 3,5 milhões de empregos.

Ainda segundo o Sebrae, ter o seu próprio negócio continua sendo o terceiro maior sonho do brasileiro, mas, pela primeira vez, o número de pessoas que almejam se tornar o seu próprio chefe é praticamente o dobro das que desejam fazer carreira numa empresa.

Enquanto 31% dos brasileiros querem montar um negócio, 16% querem crescer dentro de uma empresa. Os primeiros sonhos dos brasileiros são comprar a casa própria (42%) e viajar pelo Brasil (32%).

Microempreendedor individual
Cinco de outubro também é o Dia do Microempreendedor Individual, o profissional que trabalha por conta própria.

Para virar microempreendedor individual, a pessoa precisa atender a duas exigências: faturar até R$ 60 mil por ano, o que dá uma média de R$ 5 mil reais por mês, e trabalhar sozinha ou ter, no máximo, um empregado.

Quem produz, vende ou presta serviço pode se formalizar como microempreendedor individual.

Vale para qualquer tipo de atividade, desde que seja urbana.

O cadastro pode ser feito pela internet no Portal do Empreendedor. Basta preencher o formulário com os dados pessoais e as informações sobre o negócio.

A partir daí, a pessoa passa a contribuir com 5% do valor do salário mínimo, o correspondente a R$ 39,40, para o INSS. Mais R$ 1 de ICMS, se for indústria ou comércio, R$ 5 de ISS, se for serviço, ou R$ 6, se for comércio ou serviços.

Mas nem tudo é burocracia e dificuldades, para o microempreendedor. Entre as vantagens de sair da informalidade, está o fato de possuir CNPJ, que facilita a abertura de conta bancária, pedido de empréstimos e a emissão de notas fiscais.

A partir daí, ele tem direito a aposentadoria, auxílio-maternidade e auxílio-doença.

E você, já está empreendendo ou pretende empreender? Qual sua ideia de negócio? Comente aí e vamos conversando.

Fonte: agenciasebrae.com.br

modelo-call-to-action-blog

Todo empreendedor precisa de um blog?

Para aqueles de vocês que nunca visitaram uma fazenda antes, algumas costumam manter um grande tijolo de sal para os seus animais , chamado de ” saleiro “.  (Já ouviu alguém xingar outra pessoa de “Lambe sal”? Pois é).

Um saleiro é exatamente o que o nome indica . É um depósito de sal que os animais  lambem a fim de ingerir os nutrientes de que precisam. Sim, Diego. E aí? Calma, não estou querendo que você veja seus clientes/leitores como animais lambendo a sua tela do PC, mas você vai querer que eles para olhem para o seu blog como uma fonte de “nutrientes”, onde sempre terá o “sal” necessários para que eles voltem.

Um blog para empreendedor é uma ferramenta de marketing, mas marketing é um termo nebuloso, especialmente se você é um empresário no começo de carreira. Você pode (normalmente) achar que marketing e vendas são sinônimos, intercambiáveis ​​na definição e na finalidade. Mas não se engane. Vendas diz respeito a cessão de produtos mediante pagamento; marketing é como você posiciona o seu produto, encontrar seus clientes , e decidir como você irá alcançá-los.

Portanto, você não deve começar um blog simplesmente para tentar gerar vendas.  O blog é um lugar onde você pode conversar com seus clientes, alimentá-los  com informações, e posicionar o seu valor – o equivalente a um saleiro digital.  ¯\_(ツ)_/¯

Mas afinal, por que as pessoas acessam a internet?

Acredite ou não, os usuários não entram na Internet com o único propósito de comprar seu material. Eles vão porque querem informações. Um monte de reais de publicidade são jogados fora quando blogs simplesmente empurram um produto goela a baixo do leitor/cliente, mas não oferecem informações de valor.

Isso nos diz muito sobre o que um blog deve oferecer, não é? Primeiro, ele deve oferecer informações relevantes para o seu público. E em segundo lugar, ele deve pavimentar o caminho para o seu público-alvo encontrar essa informação sem anúncios irritantes bloqueando o caminho.

Você deve dar mais do que receber

Por que você é um empreendedor? Porque você quer ser seu próprio patrão? Porque você acha que pode fazer algo melhor do que alguém? Porque você é o especialista em seu setor?

Se você respondeu de primeira a qualquer uma dessas perguntas, então, acredite ou não, você é um expert. Então aproveite essa oportunidade de virar referência em sua área escrevendo em um blog com o simples propósito de entregar um pouco do seu conhecimento para quem busca uma solução ou um guia. Seja o Oráculo de alguém, e…

Dê estas informações de graça.

O Google agradece

Ao linkar um blog ao site do seu negócio, você estará informando ao Google (maior ferramenta de busca até a presente data) que seu site atualiza com frequência. E sabe o que isso significa?

Grosso modo, ele irá dar mais atenção ao seu site e enviará um robô para avaliar se seu blog recebe muitas visitas, se as pessoas ficam um bom tempo em seu blog, se ele fala mesmo o assunto que você diz ser especialista.

E aí, o que eu ganho com isso?

Seu site aumentará as chances de aparecer nas primeiras páginas do Google quando alguém pesquisar assuntos e palavras-chave relevantes ao seu negócio. E o melhor, sem precisar pagar.

Legal, não é?

Por que “aparecer no topo” de um motor de busca é importante? Fácil. Pense em como você consome informação hoje. O Google veio como um verdadeiro “Guru” das nossas dúvidas; muitas vezes você até sabe o nome do site, mas digita no Google só para não precisar digitar o nome todo, certo? Imagina se o resultado que você realmente quisesse estivesse na terceira, quarta página…

Tenso não é?

Agora eu refaço a pergunta do título: Todo empreendedor precisa de um blog? Deixe sua opinião nos comentários.

 

Ah, e se quiser fazer um diagnóstico do seu Marketing Digital clique na imagem abaixo e passe, gratuitamente, o Raio X do Marketing Digital.

 

Guia do Empreendedor das Galáxias: Impostos

Olá empreendedor, beleza?

Vamos retomar a nossa série voltada para empreendedores que querem cruzar a galáxia rumo ao sucesso do seu negócio.

Lembrando que é NECESSÁRIO que você já tenha lido os capítulos 1, 2, 34 e 5.

Pagamento de taxas não é a parte mais excitante ao abrir uma empresa, mas é parte essencial. No entanto, não fique preso aos detalhes até começar a trabalhar no seu plano de negócio, encontrar seus clientes em potencial e garantir financiamento para os custos iniciais. Esses são passos críticos, então não vacile.

Guia Empreendedor: Estrutura de Negócio

O tipo de estrutura de negócio que você estabelece determina como será sua declaração de imposto de renda. Os principais tributos instituídos por lei que recaem sobre as empresas de um modo geral são:

  1. Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ);
  2. Imposto sobre Produto Industrializado (IPI);
  3. Contribuição para o Programa de Integração Social (PIS);
  4. Contribuição Social sobre o Faturamento das Empresas (COFINS);
  5. Imposto aplicado sobre Movimentações Financeiras (CPMF);
  6. Imposto sobre Importações (II);
  7. Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS);
  8. Imposto Sobre Serviços (de qualquer natureza) (ISS);
  9. INSS (Instituto Nacional de Securidade Social).

É, meu amigo. Vida de empreendedor não é só glamour…

As empresas estão classificadas nas seguintes estruturas:

  • Empresa individual (industrial e/ou comercial) – com uma única pessoa;
  • Sociedade Comercial Ltda. (industrial e/ou comercial) – com dois ou mais sócios;
  • Sociedade Civil Ltda. (de prestação de serviços) – com dois ou mais sócios;
  • Sociedade Anônima (não pode ser microempresa);
  • Micro e Pequenas Empresas.

As mais comuns são empresa individual e sociedade civil Ltda.

Tenha em mente tudo isso antes de registrar seu CNPJ. Vale lembrar que cada estrutura tem seus impostos e taxas peculiares. Este link aqui do SEBRAE sobre legalização da empresa pode servir como um ótimo material complementar.

E aí, curtiu as dicas de hoje? O que você está achando dá série? Sua opinião é fundamental para que possamos adequar o conteúdo de acordo com suas necessidades, ok?

 

O que empreendedores podem aprender com Star Wars

O Despertar da Força com certeza seu lado empreendedor aparecer fará.

Estamos chegando no final de 2015 e o melhor, estamos chegando na estreia do tão aguardado Episódio 7 de Star Wars. Talvez mais aguardado (por alguns) que a renúncia da presidente ou o mais novo hit do Latino.

Não me considero o fã número um da sextologia, mas negar a grandeza e importância dos filmes para a indústria cinematográfica e cultura pop chega a beirar a heresia. Muitos podem dizer que existe um “Q” de infantilidade, de simplicidade no núcleo real da trama; afinal tudo se resume a uma briga de família e disputas por poder, certo?

Mas empreendedor atento não deixa passar nada sem tirar uma lição disso tudo. E é para isso que estamos aqui.

Passei o final de semana “de molho” vendo todos os 6 filmes na sequência certa (IV, V, I, II, III e VI) para analisar (e me divertir, claro) quais lições podemos tirar de Star Wars para aplicar a nossa vida empreendedora; vamos lá?

Uma equipe de confiança é chave para o sucesso

Eu adoraria ter um Chewbacca na minha equipe – fiel, forte e felpudo. ¯\_(ツ)_/¯

E quem não quer um Jedi, uma princesa, e um pequeno robô parrudinho e bonito a seu lado? Mas, falando sério, quando o assunto é empreender o componente mais importante do sucesso é uma grande equipe – unida, que brigue pela mesma causa e que esteja sempre pronta para grandes desafios.

Mas não aconselho chamar o Jar Jar Binks para ser seu orador =/

Uma pessoa sozinha não consegue destruir nenhum império do mal, é sempre uma equipe quem ganha – vale até ser uma equipe que começou pequena e desconexa com membros que muitas vezes têm talentos complementares, e que juntos são fundamentais para o sucesso da empreitada.

Aproveite o seu poder de autoestima e acredite no que está fazendo

Falando por experiência própria, posso te dizer que as dificuldades de empreender são uma parte valiosa do empreendedorismo. Elas ocupam a sua mente a ponto de você perder o sono. E, de repente, quando você acha que está sem saída… PÁ! A solução surge de alguma forma. Você empresário sabe do que estou falando.

Na realidade, o seu maior obstáculo pode ser a sua mente. E como diria o Mestre Yoda

“O lado negro mancha tudo. Impossível de ver o futuro é.”

Como um bom Jedi você deve confiar em seus instintos sem deixar a lógica de lado (plano de negócios, modelagem, documentação, estudo de caso e de mercado etc.). Em casos de desespero, manter a calma e confiar em si mesmo é a melhor forma de encarar seus problemas.

Tenha seu próprio Yoda

Às vezes, introspecção e autoconhecimento não é suficiente para que você passe por uma fase difícil. Aí é que a presença de um mentor pode ser inestimável.

Encontre o seu Yoda. Bom, o seu mentor pode não ser tão verde ou falar de trás para frente, mas já está valendo. Luke teve dois: Obi-Wan e Yoda.

Obi-Wan já estava cuidando do jovem Skywalker, mas Luke procurou Yoda para alcançar seu pleno potencial. No fundo, até mesmo o seu “eu” egocêntrico sabia que ele ia precisar de ajuda de alguém que tinha lidado com o lado escuro antes.

Finalizando, não procuro conforto em um mentor que apenas te envie mensagens motivacionais. Encontre um mentor que seja (ou tenha sido) empreendedor no mesmo campo de atuação do seu negócio. E acredite, o sucesso é tão gratificante para ele quanto será para você.

Por hoje é só. Agora gostaria de ler o que você tem a dizer: será que ainda dá para aprender mais lições de empreendedorismo assistindo Star Wars? Quais?