Saint Patrick tem algo a ver com empreendedorismo?

Dia 17 de março comemora-se o dia de Saint Patrick ou São Patrício. O santo irlandês tem estado a cada ano em evidência na mídia, e hoje nós vamos falar sobre o que vimos de empreendedorismo nisso tudo.

Mas quem foi São Patrício?

São Patrício foi um missionário cristão Romano-britânico e bispo na Irlanda do século V. Conhecido como o “Apóstolo da Irlanda”, ele é o santo padroeiro principal do país do U2, juntamente com santos Brigid de Kildare e Columba. Ele também é venerado na Comunhão Anglicana.

Na Irlanda, o Saint Patrick’s Day não significa somente um feriado e várias hashtags de pessoas vestindo verde no #instagram. É um dia de celebração, muita alegria e de festa que tem se espalhado no mundo todo.

A data, 17 de março, é associada ao padroeiro da Irlanda e é celebrada pelos países que falam a língua inglesa e mais uns 16 territórios à sua escolha (como em WAR, jogo de tabuleiro).

Ok, mas cadê o elo com empreendedorismo?

Até os 16 anos São Patrício foi sequestrado e vendido como escravo por saqueadores irlandeses, aos 6 anos conseguiu escapar, quando foi estudar em um mosteiro em Gauls (na região da atual França) por 12 anos. Dizem que foi neste momento de sua vida que ele descobriu sua verdadeira vocação: espalhar a palavra de Deus.

Sendo assim, St. Patrick foi de mosteiro em mosteiro obtendo sucesso em converter as pessoas para o Catolicismo. Os Druidas Celtas (Celtic Druids) ficaram muito insatisfeitos com ele e tentaram prendê-lo por diversas vezes, mas ele sempre conseguiu escapar.

Outra informação que vale a pena ressaltar é a razão de sua data estar atrelada ao símbolo do trevo. Dizem que Saint Patrick costumava usar o trevo para exemplificar a santíssima trindade. Também chamado de “seamroy” ou “shamrock” pelos Celtas, o trevo era uma planta sagrada na Irlanda Antiga, pois indicava o início da primavera.

No século XVII, o shamrock tornou-se símbolo do nacionalismo irlandês emergente, visto que, como os ingleses começaram a confiscar terras irlandesas e a criar leis contra o idioma irlandês e a prática do Catolicismo, muitos irlandeses começaram a usar o trevo como um símbolo do orgulho de suas origens e para demonstrar seu desgosto ao domínio inglês.

E se eu te contasse que um ex-escravo, que conseguiu se libertar das imposições convencionais que o cercava, foi em busca de conhecimento, encontrou seu objetivo, definiu suas metas e estratégias e foi atrás do seu sucesso, sem se importar com o que os outros dissessem? Saint Patrick fez tudo isso e sem postar nenhum textão no Facebook.

Empreendedorismo é isso! Encontrar seu nicho, estabelecer seus objetivos e metas e traçar a estratégia com base nos fatores ambientais do momento.

Independente da questão religiosa, o que temos aqui é um caso de superação que nenhuma celebridade que vende autoajuda maquiada de sucesso no Instagram já sonhou em fazer. A valorização atribuída à imagem deste homem não está nos detalhes históricos, mas na inspiração de uma pessoa que conseguiu retornar ao país de origem depois de tantas intempéries, com o intuito de atingir seus objetivos.

Fonte: History

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *