Para muitos empreendedores começar um novo negócio parece ser uma tarefa fácil. Primeiro idealiza-se o produto, depois o público-alvo, o local e a forma de venda, escolhe as redes sociais como canais de divulgação, os recursos minimamente necessários para operacionalização, a marca [e não logomarca como vimos nas Dicas de Design] e, pronto! Eis que surge um novo negócio.

De fato, pensando assim, o caminho a ser percorrido é fácil, relativamente rápido e “só flores”. Pena que, na maioria dos casos, não é sustentável. Ora, mas por que não, se está definido tudo o que o negócio precisa?

Simplesmente, porque o sucesso (ou fracasso) de um negócio não depende unicamente do produto, ponto de venda ou demais atributos diferenciados que se oferece aos clientes, ou seja, os fatores possíveis de serem controlados pelo empreendedor. Depende também dos fatores incontroláveis, daqueles que estão no ambiente externo e que não dependem das articulações e tomada de decisões dos gestores da organização.

 

São fatores presentes no macroambiente que podem, de forma direta ou indireta, influenciar no desempenho do negócio. Como principais citamos os fatores Políticos, Econômicos, Sociais,Tecnológicos, Ambientais e Legais que estão continuamente em mudança ou alteração no ambiente em volta do negócio.

O conhecimento dessas forças e da influência que exercem sobre o negócio é de fundamental importância para qualquer empreendedor, seja este em estágio inicial ou já maduro no mercado, uma vez que indicam os pontos que podem se tornar ameaças ou, quem sabe, oportunidades para o negócio que está surgindo ou querendo se reinventar no mercado.

Para obter este entendimento é indicado que se faça uma Análise PEST, PESTEL ou PESTAL [que você já deve ter ouvido falar, certo? ] que nada mais é do que o acrônimo dos fatores Políticos, Econômicos, Socioculturais, Tecnológicos, Ambientais e Legais e, uma ferramenta essencial para a análise do mercado em qualquer estágio que o negócio esteja.

Através desta é possível fazer uma “investigação” mais aprofundada em cada fator, possibilitando o conhecimento sobre o crescimento ou queda dos mercados, o seu potencial, as principais características e obstáculos, comportamentos, potenciais clientes, entre outros elementos que podem ser determinantes para o sucesso ou fracasso do negócio, além de impulsionadores para novos insights ou inovações no modelo de negócio.

É também nesta análise que se obtém dados e informações do mercado que podem demonstrar tanto a situação atual como o histórico do mercado, relevando se os acontecimentos são excepcionais ou cíclicos.

Apesar de sua importância para o entendimento do mercado, construção e desenvolvimento do negócio, é comum que esta etapa seja “pulada” pelos empreendedores, por julgarem que seus “achismos” muitas vezes disfarçados de instintos são suficientes, por simples desconhecimento de sua importância e necessidade ou mesmo porque ficam confusos sobre o ponto de partida e do que se deve observar.

Sabendo disto, e do fato que para cada fator existe um campo vasto de variáveis passíveis de análise, relacionamos aqui algumas que devem ou podem ser observadas durante a análise do mercado:

• Fator Político: estabilidade política, mudanças de Governo e de partidos, restrição comercial, acordos internacionais, infraestrutura (estradas, portos, aeroportos, rodovias), investimento em saúde e educação, política governamental.

• Fator Econômico:
política fiscal, estabilização econômica, taxa de juros, inflação, liberalização do crédito, abertura da economia, (des)valorização da moeda nacional, emprego e renda da população, poder de compra da população, tendências de consumo, fusões e aquisições entre empresas, fontes de financiamento, custo de aquisição de equipamentos, materiais e bens.

• Fator Sociocultural: população (natalidade, mortalidade, crescimento e envelhecimento), distribuição da população, fluxo migratório, crenças e valores, composição das famílias, qualidade de vida, mobilidade urbana, mercado de trabalho, nível educacional, necessidades dos consumidores, fenômenos da moda, hábitos de compra, motivações.

• Fator Tecnológico: internet, tv digital, convergência tecnológica, nanotecnologia, automação, ciclo de vida dos produtos, inovações, meios de comunicação, marcas e patentes, pesquisas e desenvolvimento, incentivos do Governo, técnicas e processos produtivos, distribuição dos produtos.

• Fator Ambiental: novas leis normativas e restritivas, sustentabilidade, poluição, recursos naturais, selos e certificações de qualidade, ecologia, políticas ambientais, posicionamento socioambiental.

• Fator Legal: legislação (trabalhista, tributária, previdenciária, comercial, ambiental, etc), mudanças na legislação, impacto tributário, informalidade, incentivos fiscais, movimento sindical, concessões do estado, incentivos à exportação e importação, direito do consumidor, propriedade intelectual.

Além destes fatores, na análise do mercado deve-se realizar ainda a Análise da Concorrência e das Tendências do Mercado, com o intuito de conhecer o que já está sendo feito e por quem, assim como descobrir o caminho que o mercado de interesse está seguindo. Mas, isto será pauta para outro post. Ok?

Agora, sabendo de tudo isso, o que você vai fazer: continuar ignorando o mundo que existe em volta do seu negócio ou correr para começar uma pesquisa básica sobre os principais fatores?

 

Facebook Comments