Semana passada, O Facebook anunciou oficialmente uma nova forma de representarmos nossas emoções mediante as postagens, chamadas de “Reações”.

A nova função é tipo como uma extensão do botão “curtir”. Agora, ao invés de apenas “curtir” a publicação, o usuário poderá: Amar, Haha, Wow, Triste e puto com Raiva.

Mas para que isso já? Como o diretor de design de produto do Facebook, Geoff Teehan, escreveu em um post no Medium nem tudo o que é partilhado é para ser apreciado. A morte do cachorro do seu amigo ou um artigo sobre um político desagradável não vai provocar uma emoção única em todos os usuários – então por que limitá-los a “curtir”, né?

O mesmo se aplica as marcas, veículos de mídia e grandes corporações na rede. Percebemos então, que o bicho pode pegar.

Agora que já tivemos algum tempo para reagir a esta nova funcionalidade, nós fizemos algumas reflexões sobre o impacto que essas novas opções possam ter, tanto para usuários quanto para marcas. Vamos lá.

Como funciona o novo recurso “reações” do Facebook

Vale lembrar que a função já está disponível para todos os usuários via desktop, e dependendo do sistema operacional, talvez no seu celular ainda não esteja disponível.

Para usar é bem simples. Em uma publicação, basta segurar o botão de “curtir” por alguns segundos até aparecer as novas opções.

O ato em si é simples, mas existem algumas nuances no recurso que podem ser muito relevantes para o seu negócio. Leia agora o que nós sabemos até o momento.

Reações são contadas como “curtidas” (por enquanto)

De acordo com o anúncio do Facebook, “se alguém usa uma reação, o Facebook vai inferir para que a pessoa veja mais desse tipo de post.” Em outras palavras, se você reagir a um post com o ícone “com raiva”, o algoritmo do Facebook vai tratá-lo como se fosse “curtir”. Já pensou uma timeline cheia de coisas que você não gostou?

E por que o algoritmo do Facebook trata uma reação irritada da mesma forma que eles contam uma reação positiva como um “curtir”ou um “amei”?
Um estudo realizado por Jonah Berger, autor de “Contagious: Why Things Catch On,” descobriu que o conteúdo que provoca uma reação irada nos leitores é 34% mais propenso a ficar no topo do New York Times “Mais compartilhados”, enquanto que as mensagens que deixam as pessoas ansiosas são 21% mais propensas a ficar nessa parte. Louco, né?

Em outras palavras, as pessoas querem ver tantos os posts que vai irritá-las, quanto posts que vai fazê-las felizes.

Facebook Insights ainda não mostra muita coisa

No entanto, você ainda não pode ver as tendências das “reações” na sua página de negócios. Então, se você é administrador da sua fanpage e quiser ver o número de pessoas que tenham reagido com um ícone “triste” em um post, por exemplo, terá que abrir a página Insights deste post diretamente.

Além disso, esse número não está dividido em orgânico contra pago, então você não pode ver quais reações podem ter influenciado a repercussão da sua publicação no momento que você impulsionou  em comparação com aqueles que você acumulou organicamente.

Para acessar o Facebook Insights em um post, basta clicar o número de alcance de qualquer post – o número de alcance situa-se acima dos botões de reação em um post, como mostrado abaixo:
post
Você será levado a uma tela que divide os números de cada reação no próprio post e as reações do post compartilhado em outras timelines. Até o momento, achei pouca informação que seja de grande valia para quem quer conhecer melhor que tipo de conteúdo exerce a reação esperada nos seus fãs.

Não tenho dúvidas de que, em breve, essa parte já estará bem mais amadurecida.

Mas afinal, o que as Reações do Facebook significam para os empreendedores?

A introdução das “Reações” mudou definitivamente o cenário do Facebook para marcas. Agora, os gestores e empreendedores que controlam as ações no canal estão armados com um conhecimento mais profundo sobre a forma como seu público interage com seu conteúdo – o que abre um mundo de teste e experimentação.

Agora você tem uma visão mais profunda sobre como seu público interage com o seu conteúdo.

O recurso Reações do Facebook dá aos gestores e empreendedores digitais um novo ciclo de feedback vindo de seu público. Os usuários que não se engajavam com a sua marca (ou por não gostar de você ou por simplesmente “curtir” não significar o que ele achava de suas publicações) são agora capazes de enviar sinais mais específicos sobre como o seu conteúdo os faz sentir.

Por enquanto é só. Mas e você,  já pensou em como usar o novo recurso do Facebook para obter melhores resultados de suas ações na rede? Se precisar de ajuda e quiser bater um papo com a gente entre em contato.

Até a próxima!

Diego Santos
http://vindi2i.com.br/

Facebook Comments