Martha Gabriel já dizia: “Hoje as grandes habilidades que nós precisamos são a criatividade, o pensamento crítico e a conexão.” E o que é o trabalho de marketing digital nas redes sociais se não a união de técnicas de marketing aliadas à essas habilidades?

O case que vou compartilhar com vocês hoje é fruto de um artigo que li da Fernanda Neme, no site TN online (parceiro UOL). O texto fala sobre a profissão digital influencer (influenciador digital, em português).

A estudante Isabelle Cristina Taborda, 16 anos, de Faxinal, iniciou um projeto de marketing e digital influencer há aproximadamente 2 meses.

Segundo a matéria, devido ao grande número de seguidores nas redes sociais, a estudante Isabelle Cristina Taborda, 16 anos, de Faxinal (PR), iniciou um projeto de marketing e digital influencer há aproximadamente 2 meses. A garota tem em média 150 visualizações em todos os Snapchats publicados. No Instagram, conquistou 2,2 mil seguidores.

A estudante de Arquitetura e Urbanismo, Giovanna Usso, 18 anos, de Apucarana, também faz sucesso no Instagram, Snapchat e Facebook.

Já a estudante de Arquitetura e Urbanismo, Giovanna Usso, 18 anos, de Apucarana (PR), também faz sucesso no Instagram, Snapchat e Facebook.

“O Insta é meu preferido, tenho quase 8 mil seguidores”, conta.

No Snap, Giovanna tem cerca de mil pessoas e no Face, para deixar mais íntimo, prefere não adicionar pessoas desconhecidas.

A estudante é modelo há quatro anos e direciona os trabalhos realizados para as redes sociais divulgando marcas e produtos. Geralmente, as fotos de Giovanna alcançam 400 curtidas, no Face e no Insta.

“Com o feedback dos meus seguidores consigo perceber essa influência. Sempre que posto algum look ou make, muita gente acaba me perguntando, e isso gera ainda mais likes”, explica.

Existe idade para trabalhar com marketing digital?

A matéria finaliza contado a história de Amanda, que começou a modelar com 6 anos e não parou mais. Uma vez por mês, Amanda faz fotos profissionais para registrar os produtos que ganha de lojas, e assim, fazer propaganda do que recebe em suas redes sociais.

“Procuro fazer tudo com cuidado e carinho. Tudo isso que vem acontecendo é ainda um hobby para mim”, explica.

Sobre o carinho do público, Amanda diz que recentemente tirou fotos com peças de uma marca de roupas e uma de suas seguidoras foi até a loja e comprou todas as peças. “Quando a dona da loja me contou, eu fiquei muito feliz. A partir daí comecei a caprichar ainda mais nas publicações”, sublinha.

Diferente do que muita gente pensa, não é um trabalho fácil. A correria diária é grande, sem hora para começar e para acabar. Seja estudando o mercado, fazendo contatos, firmando parcerias, e retribuindo os comentários das seguidoras. É muito importante estar sempre atento às redes sociais e disponível para as seguidoras porque reciprocidade é fundamental. Se você não valoriza quem te segue, o unfollow (deixar de seguir) é imediato.

A expansão das redes sociais proporciona buscar produtos e serviços e, além disso, poder saber a opinião de quem já consome determinado produto. Dessa forma, os consumidores podem ter mais êxito nas escolhas e evitar situações indesejadas. Todavia, oferecer opiniões seguras não é uma tarefa fácil.

Vale lembrar que o Marketing Digital É MARKETING!

Ser um digital influencer requer conhecimento sobre nicho, público-alvo, estratégias de marketing de conteúdo e muita disposição para a produção de conteúdo frequente.

Vale também entender como os usuários usam as buscas na internet para encontrar seu produto/serviço; para isso, conhecimentos de SEO e web semântica agem como grandes aliados.

Sem contar com o desenvolvimento de anúncios segmentados e gestão do budget (valor destinado à propaganda), que nem sempre é grande nesses casos.

Sim, gerar renda pela internet com o uso do marketing digital é possível. Mas tenha em mente que nem tudo é glamour e sucesso; estudar, monitorar concorrência e ter espírito empreendedor são requisitos obrigatórios de quem quer seguir essa linha profissional.

curso de marketing digital

Facebook Comments