Dicas de livro: Passarinho que anda com morcego amanhece de cabeça para baixo

Começaremos uma série de dicas de livro aqui em nosso blog e hoje publico meu primeiro post a respeito.

Ok, o título acima não é do empresário e autor do livro que irei comentar neste texto, tampouco do livro que irei tratar hoje na nova série de conteúdos que iremos produzir aqui na VINDI, na qual cada “vindiano” deve produzir um texto falando sobre um determinado livro que leu e qual saldo esse livro deixou.

Sendo assim, o primeiro livro desse ano de 2016 foi o livro “Geração de Valor: Compartilhando Inspiração” do Flávio Augusto da Silva, fundador de alguns negócios como a escola de inglês para adultos WiseUp, dono do time de futebol Orlando City (EUA), da startup MeuSucesso.com e criador de conteúdo para o blog chamado Geração de Valor.

Beleza, mas o que esse livro somou para a minha forma de ver o mundo? Flávio Augusto tem uma história difícil, foi favelado, não teve pai e mãe rico, não se formou na universidade, reprovou várias vezes antes de passar para a carreira militar e tinha tudo para reclamar disso e ser somente mais um Silva na sociedade. Pois é, ele tinha todas as condições para escolher essa desculpa fácil e comum a grande maioria dos brasileiros, mas escolheu justamente o caminho mais difícil…empreender.

Para este Silva empreender é uma questão de escolha a respeito de que estilo de vida você deseja ter, mas para empreender e ter sucesso é preciso ter visão para enxergar ou criar um oportunidade, é preciso ter coragem para enfrentar o medo e levar a ideia adiante, e é preciso ter competência para realizar o projeto desejado. Quando qualquer um desses pilares caem é quase certo que o sucesso não virá.

No livro, Flávio compartilha inspirações que são essenciais para pessoas que não querem seguir a boiada, mas que desejam mudar o chip “plateia” para o chip “palco”, ele deseja que seus pensamentos gerem uma quantidade maior de protagonistas através do Geração de Valor (livro/blog/podcast) e o ponto principal que me marcou é que tem justamente a ver com o título desse texto, em um dos capítulos ele cita a história da águia que foi criada com galinhas e que nós muitas vezes somos essas águias vivendo em um mundo que a gente se sente incomodado, mas tem receio de tentar voar, pois não existe nenhuma galinha que voa, no entanto, no cerne do nosso pensamento a gente sabe que é possível você voar e se diferenciar das galinhas.

Outra forte influência fruto dessa analogia é que você deve sempre buscar melhores referências para sua vida, procure andar com aquelas pessoas que você admira, pois tem outro provérbio que diz que você é a média das pessoas que você anda, então meu/minha amigo(a) ande com pessoas muito boas e que sejam referências para você, pois elevando o nível, você certamente estará acima da média.

E falando sobre “média”, vocês sabiam que essa palavra tem a mesma significância de “mediocridade”? Vocês já pararam para se questionar a respeito de como durante toda a sua formação acadêmica essa palavra foi utilizada como linha de corte e meta para seus estudos? Os empreendedores nunca gostaram de estar posicionados na região média das notas, as vezes estão muito abaixo e as vezes muito acima, mas na média não! A educação empreendedora é deixada de lado durante toda a nossa formação acadêmica, infelizmente.

Acredito que uma geração de empreendedores poderiam ter aprendido muito cedo sobre diversos fundamentos do empreendedorismo na escola, mas certa vez escutei de um empresário uma frase que faz sentido “As escolas estão atrasadas 20 anos formando pessoas que o mercado não quer para resolver problemas que nem existem mais”.

Assim, cabe a gente, que deseja ter uma carreira diferente das tradicionais, buscar novas referências, que devem ser fontes de inspiração. E é nesse aspecto que o Geração de Valor se enquadra, pois ele mostra como pensam, como agem e como eles geram mais resultados para a sociedade.

Flávio Augusto da Silva foi o passarinho que escolheu andar com águias em vez de morcegos e teve enorme sucesso através de suas empresas. E agora compartilha seu modo de pensar e agir em prol da formação e inspiração de uma legião de protagonistas que desejam também deixar um legado positivo para a sociedade.

Agora peço uma reflexão de você, que nos lê, está andando com quem atualmente: com águias, ou morcegos?

 

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *