Dicas de finanças para pequenas empresas

Olá mochileiro, tudo bem?

Já está pronto para continuarmos em nossa jornada rumo ao sucesso? Hoje estamos trazendo mais um capítulo do nosso Guia do Empreendedor das Galáxias. Desta vez, o assunto é finanças: vamos lá?

Lembrando que é NECESSÁRIO que você já tenha lido os capítulos 1, 2, 3 e 4

Sem as finanças previamente definidas, sua empresa poderá nem sair do papel! Vamos mergulhar mais fundo para descobrir quanto dinheiro precisará e como obtê-lo.

De quanto você precisa para começar a empreender?

Primeiro você precisa determinar o custo inicial. Quanto você precisará para tirar seu negócio do papel? Faça uma lista de todas as despesas para os primeiros seis meses. Algumas serão continuas, tais como de estoque e o pagamento de aluguel, outras serão custos mensais, como a compra de um equipamento.

Depois de ter feito a lista, decida quais das despesas são essenciais e quais são opcionais. Corte as opcionais do orçamento. Você poderá comprar algo desse item depois, uma vez que seu negócio está dando retorno.

Finalmente, ao lado das despesas essenciais, anote se cada uma delas é fixa ou variável. As fixas significam que os valores podem mudar num futuro próximo, como a do aluguel. Já as variáveis significam que a despesa/custo pode aumentar num mês e baixar em outro, como as de estoque (especialmente se você tiver uma temporada de mais trabalho) e os custos de transporte (são determinados pela quantidade de itens que vender).

Como você obterá o capital?

Se precisar de empréstimo para começar sua empresa, você terá que reunir os seguintes documentos – é importante notar que uma instituição financeira pode solicitar documentação diferente de outra:

  • Informações pessoais básicas, tais como endereços anteriores, nome, antecedentes criminais e escolaridade;
  • Currículo atualizado;
  • Plano de negócio;
  • Relatório de crédito pessoal (o credor terá um, mas é importante ter um para corrigir possíveis erros do relatório);
  • Relatório de crédito do negócio (se já tiver um);
  • Imposto de renda pessoal e da empresa dos últimos três anos;
  • Demonstração financeira (se você for dono de mais de 20% das participações da empresa);
  • Demonstração bancária anual pessoal e da empresa;
  • Garantias (alguns programas de empréstimo não exigem garantias);
  • Documentos legais, quando solicitado, tais como licença e registro da empresa, contrato social, cópias de todos os contratos com terceiros, franquias e arrendamentos comerciais.

Crédito Pessoal e Crédito Empresarial

Muitas pessoas não compreendem que crédito pessoal e credito empresarial estão intimamente ligados. Sem um histórico de crédito empresarial estabelecido, credores terão que usar o seu crédito pessoal para determinar se emprestam ou não dinheiro a você. Avaliando sua atual situação financeira, mais fácil será disponibilizado um plano de crédito e melhores serão as chances do seu crédito ser aprovado.

Além disso, percebemos que muitas pessoas têm seu pedido de empréstimo para pequenas empresas recusado logo na primeira tentativa. Há diversas razões para que isso ocorra, então examinamos alguns casos para ajudá-lo a aumentar as chances de ter seu empréstimo aprovado.

Razão 1: Propósito Inconsistente para Solicitação de Crédito

Credores querem saber se você tem uma boa razão para pedir dinheiro emprestado. Por isso é crucial ter um plano de negócio que mostre que seu negócio atenderá a uma necessidade, que há mercado para seu produto ou serviço e que você pegará dinheiro emprestado para cobrir apenas as despesas essenciais.

Lembre-se, quanto menos dinheiro você pedir, maiores serão as chances de ter seu crédito aprovado. Se seu empréstimo for recusado porque o credor acha que você possui propósitos inconsistentes, terá que cortar gastos ainda mais ou terá que trabalhar duro para provar que sua ideia de negócio será rentável.

Razão 2: Erros no Relatório de Crédito do Requerente

Os credores muitas vezes exigem uma garantia pessoal do devedor em caso de inadimplência. Isso significa que o seu histórico de crédito pessoal irá ajudar a determinar se o empréstimo está concedido ou não, especialmente para novos empreendedores que não tem uma linha de crédito empresarial para mostrar.

Todos os credores realizam uma verificação de crédito de um requerente, portanto, é importante revisar seu relatório antes de submetê-lo ao empréstimo. Você recebe um relatório de crédito todos os anos, mas para caso não tenha recebido verifique nas três agências de crédito.

Revise seu relatório de crédito para ter certeza de que está tudo bem detalhado. A Motle Fool dá alguns conselhos de como analisar os erros:

“Existe dois tipos de erros no relatório de crédito – as informações estão completamente imprecisas ou machucadas, de forma que refletem o erro do seu caminho. Os erros mais comuns podem incluir contas erroneamente atribuídas a você, aviso de aplicações não preenchidas e endereço residencial ou informações de emprego desatualizadas. Podem conter também omissões, tais como presença de alguma inadimplência que já tenha sanado, ou ainda ações de cobrança antigas que estão sendo declarada como vencidas. Outro tipo são as trazidas por você mesmo. Não tem como negar uma auto infração com cicatrizes no seu relatório de crédito (embora você tente, e possa ter êxito se pegá-lo numa agência em um bom dia).”

Atenção! Quando você for contestar um erro no seu relatório de crédito, tanto a empresa de relatório de crédito quanto à fornecedora das informações (a empresa que forneceu as informações para a agência de crédito) tem que se responsabilizar pela correção das informações imprecisas ou incorretas.

Por hoje é só. Anote tudo e prepare-se que ainda tem mais conteúdo sobre finanças para pequenas empresas vindo aí.

Até lá!

 

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *