David Bowie, o Camaleão empreendedor

Realmente 2016 está começando de uma forma que nenhum rockeiro desejaria: David Robert Jones, mais conhecido como David Bowie resolveu fazer companhia para Lemmy (Motorhead) no panteão das lendas do rock.

Confesso que o pouco que conheço de Bowie é, em parte, devido a influência do meu irmão mais velho e, por outra parte, pelo que li sobre a amostra que rolou dele quando eu morava em São Paulo.

David Bowie é conhecido como “Camaleão do Rock” devido a sua capacidade de sempre renovar sua imagem. O britânico foi uma importante figura na música popular há cinco décadas e é considerado um dos músicos populares mais inovadores e ainda influentes de todos os tempos. E é aqui que entra o nosso gancho…

Seja por seus  diversos alter egos, seja por sua capacidade de mudar de estilo sempre que diante de uma crise ou oportunidade, David Bowie é, em sua essência, a personificação do empreendedor.

Na música, no casamento, no empreendedorismo ou em qualquer outra área da sua vida não existe uma “fórmula para adaptação”. O que existe são práticas que o auxiliam a perceber as mudanças; se habituar a elas vem do desejo de manter-se competitivo.

A mais importante destas práticas é a comunicação. Saber as últimas tendências, quais assuntos estão em maior destaque e as últimas novidades em sua área de trabalho já são bons exercícios para se manter atualizado.

E quem estourou sua carreira em 1969, com “Space Oddity”, ficou três anos experimentando coisas novas, quando voltou a arrebentar com o álbum (segure a respiração) The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars, tem toda a credibilidade para servir de exemplo de inovação.

Para seguir as lições de David Bowie no ramo empreendedor, procure novas abordagens em seus trabalhos pessoais, quem está acomodado acaba deixando de inovar e, consequentemente, caindo no esquecimento.

Uma boa saída para ter novos pontos de vista é procurar fazer da própria vida algo diferente. E isso não significa necessariamente fazer uma viagem para um lugar desconhecido ou mudar o caminho para o trabalho, mas enxergar sua própria vida por outro ângulo.

Por fim, conheça novos mercados. Uma das melhores maneiras de surpreender dentro de sua própria área é conhecer como funcionam outras áreas. Além de ser um ótimo exercício de criatividade, é uma chance de descobrir novos gostos, e como relacioná-los a seu negócio – se houver compatibilidade – e criar algo bastante diferente e incrível.

Por fim, finalizo este post com uma música que faz todo o sentido empreendedor. Pinte seu rosto com as cores da criatividade e veja só

O Homem Que Vendeu O Mundo

Nós passamos pela escada, falamos do que foi e quando
Embora eu não estivesse lá, ele disse que eu era seu amigo
O que veio como uma surpresa, eu falei dentro dos olhos dele
Achei que você tinha morrido sozinho, há muito, muito tempo

Oh, não, eu não
Nós nunca perdemos o controle
Você está cara a cara
Com o homem que vendeu o mundo

Eu ri e apertei sua mão, e fiz meu caminho de volta pra casa
Eu procurei um jeito e lugar, por anos e anos vaguei
Eu encarei com um olhar vazio milhões de montanhas
Eu devia ter morrido sozinho, há muito, muito tempo

Quem sabe? Eu não
Eu nunca perdi o controle
Você está cara a cara
Com o homem que vendeu o mundo

Quem sabe? Eu não
Nós nunca perdemos o controle
Você está cara a cara
Com o homem que vendeu o mundo

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *